PUBLICIDADE
Topo

Menon


CR7 tem 202 milhões de seguidores no Instagram. E daí?

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

08/02/2020 04h05

A Ilha da Madeira tem 270 mil habitantes. Cristiano Ronaldo, seu filho mais ilustre, tem 202 milhões de seguidores no Instagram. A população do Brasil.

E daí?

O que muda para a humanidade, a não ser a confirmação de que o futebol é o maior fenômeno de massa do mundo?

O que uma visita diária ao Instagram de Cristiano Ronaldo aos seus fãs, além de uma falsa sensação de proximidade. É possível ver, em detalhes, o seu tanquinho, sua cueca, família, a Ilha da Madeira, clichês sobre a última derrota ou a próxima Vitória. E publicidade.

É como um Big Brother de uma pessoa só. O motivo do prazer solitário de milhões. Uma jaula virtual onde se pode admirar um atleta perfeito.

Os posts são escritos em inglês. Justo. Seus seguidores se espalham por todos os países do mundo e a maioria não conhece a língua de Camões.

Mas a língua de Cristiano Ronaldo é outra. Sua mensagem é transmitida com os pés. O único só é o da bola no barbante, imediatamente seguido pelo orgasmo coletivo de quem está no campo ou na televisão.

Aí sim, há uma troca. O emissor e o receptor, unidos pelo gol. Aí, sim, vemos uma fera em ação. Em movimento, pronta para dar um bote. Uma pantera, capaz de cabecear à altura de uma girafa. Menos? Ok, perdão pelo exagero. Mas que o bote é lindo e certeiro, isso é.

Em campo, seu habitat, usando sua linguagem, Cristiano é um tubarão assassino.

O Instagram?

É um aquário. Cristiano, um peixinho. Fora d'água.

PS - Obrigado, Rodrigo Casarin

Menon