PUBLICIDADE
Topo

Menon


Roberto Fonseca e Flávio Ribeiro tiram dois pontos do São Paulo

Alexandre Pato marcou duas contra o Novorizontino, mas a arbitragem anulou no Morumbi - Marcello Zambrana/AGIF
Alexandre Pato marcou duas contra o Novorizontino, mas a arbitragem anulou no Morumbi Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

03/02/2020 22h23

Antes de mais nada, é preciso ressaltar o trabalho de Roberto Fonseca, treinador do Novorizontino. O time é bem treinado e fez um jogo taticamente perfeito, apesar de contar com oito reservas. Marcação forte e contra-ataque com Cléo Silva.

Fez um gol e esteve muito perto da vitória. Ela não veio por conta de uma falha do goleiro Oliveira, no final.

Tudo bem, os elogios estão aí.

Mas, tudo seria em vão, se o árbitro Flávio Roberto Ribeiro não tivesse cometido tantos erros. Anulou um gol de Pato com um minuto de jogo. E outro, novamente de Pato, aos 13 minutos.

Dois erros assim modificam toda a partida. Pato, que sairia aplaudido e ganhando um lugar no time, continua a ser colocado em dúvida.

Houve ainda dois pênaltis não marcados.

Então, com todo o respeito ao Novorizontino, o empate foi totalmente injusto.

O São Paulo jogou bem. Finalizou 26 vezes, seis delas no alvo. Faltou profundidade, como sempre. É algo a ser arrumado urgentemente.

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do que informado anteriormente, o técnico do Novorizontino se chama Roberto Fonseca e não Roberto Fernandes. O erro foi corrigido.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon