PUBLICIDADE
Topo

Fernando comemora gols na China e Robson completa 560 dias preso na Rússia

Robson era motorista do volante Fernando - Reprodução
Robson era motorista do volante Fernando Imagem: Reprodução
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

28/09/2020 13h55

Pelo campeonato chinês, o Beijing Guoan bateu o Shijiazhuang Ever Bright por 4 a 0 nesta segunda-feira. O meio-campista Fernando marcou dois gols no triunfo sobre o sexto colocado alcançado por sua equipe, que é vice-líder da Superliga, atrás do Shanghai SIPG.

Enquanto o jogador vibrava com o par de tentos e a vitória da equipe, a 7,5 mil quilômetros de distância, seu ex-funcionário, Robson Oliveira encarava o 560º dia no presídio em Kashira, na Rússia. Ele foi detido quando o volante atuava no Spartak Moscou e o contratou para trabalhar como motorista da família.

A companheira de Robson era cozinheira na casa de Fernando e a partir daí surgiu a proposta para ele, que foi preso por desembarcar na Rússia portando duas caixas de Mytedom 10mg (cloridrato de metadona). O medicamento, utilizado para conter dores fortes, era destinado ao sogro do atleta e estava em bagagem destinada aos familiares do jogador de futebol.

Fernando comemorando cada um de seus dois gols pelo Beijing Guoan sobre o Shijiazhuang Ever Bright - Reprodução TV - Reprodução TV
Fernando comemorando cada um de seus dois gols pelo Beijing Guoan sobre o Shijiazhuang Ever Bright
Imagem: Reprodução TV

Se Fernando vibra com gols e vitórias na China, seu ex-empregado corre o risco de ficar detido por muitos anos na Rússia. "A investigadora irá buscar um novo depoimento do Robson no presídio, o processo voltou para a fase inicial", explicou ao blog Olímpio Soares, que advoga para o cidadão brasileiro.

Robson responderá por tentativa de tráfico e contrabando, com pena mínima de 15 anos. A máxima é prisão perpétua. "O Pavel Gerasimov, advogado russo que cuida do caso no país, descartou essa possibilidade. Vamos pedir a oitiva da Rafaela (mulher do jogador), do Fernando, Sibele (sogra) e William (sogro) por videoconferência. Se a juíza vai aceitar ou não, nós ainda não sabemos".

Fernando, no destaque, em meio aos demais jogadores de sua equipe, em publicação no Instagram do atacante Alan Kardec - Reprodução - Reprodução
Fernando, no destaque, em meio aos demais jogadores de sua equipe, em publicação no Instagram do atacante Alan Kardec
Imagem: Reprodução

O cenário é preocupante. "Mesmo que ele pegue 15 anos de prisão, podemos pedir a transferência para o Brasil, mas pode ser que a justiça russa recuse por considerar a pena alta e o crime grave", acrescenta.

Se o ex-motorista de Fernando segue entregue à justiça russa por desembarcar em Moscou com medicamento que não era dele, quem o contratou acumula jogos no futebol chinês. Fernando tem 14 partidas e três gols com a camisa do Beijing Guoan, que defende desde fevereiro deste ano. Quando ele chegou à China, Robson já havia encarado 11 meses preso.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL