PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Fifa terá primeiro evento ao vivo como teste para seu streaming

Fifa+, o canal de streaming da Fifa que estreou em abril de 2022 - FIFA+
Fifa+, o canal de streaming da Fifa que estreou em abril de 2022 Imagem: FIFA+
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

04/05/2022 13h31

A Fifa fará nesta quinta-feira (5) a primeira transmissão ao vivo de um evento seu no streaming que acaba de lançar, o Fifa+. Será o sorteio dos grupos da Copa do Mundo feminina sub-20, evento que será realizado em San Jose, na Costa Rica, a partir das 16h de Brasília.

Para a Fifa será um teste importante, em duas áreas: a comercial, para saber o alcance do evento e possíveis acordos futuros com parceiros e a técnica, se a capacidade do canal conseguirá manter a transmissão com qualidade durante todo o evento.

A Fifa pretende realizar vários testes de eventos ao vivo em seu streaming, para conhecer as viabilidades financeira e técnica. Só que neste momento a cúpula da federação Fifa avalia que o serviço deve focar em torneios de países em desenvolvimento e no futebol feminino, o que exclui exibição dos jogos da Copa do Mundo do Qatar, entre novembro e dezembro.

Para o Brasil, a Fifa ainda tenta vender os direitos digitais da Copa-2022 que recuperaram da Globo em 2021. A organização já ofereceu a diversas empresas, como Netflix, Warner Media (HBO Max), Amazon (Prime Vídeo) e Grupo Disney (Star+), mas nenhuma negociação avançou. Há um obstáculo que é a concorrência com a TV aberta, não só pelo meio convencional, mas com a Globo transmitindo jogos por streaming por meio do Globoplay — a emissora perdeu a exclusividade do digital na renegociação de dívida com a federação internacional.

"Quando a Fifa faz este pequeno movimento e lança o Fifa Plus, não deixa de ser um marco, pois sinaliza um posicionamento de se tornar ela mesma uma distribuidora de conteúdo e não só uma licenciadora que entrega sua matéria prima a TVs do mundo inteiro. Dado o histórico da entidade, ainda é difícil saber se é uma decisão que será mantida, se terá investimentos pesados e se realmente indica um novo caminho de negócio. Mas é no mínimo simbólico de um tempo novo. Há poucos anos, seria impensável uma atitude assim", disse Bruno Maia, CEO da Feel The Match, empresa que produz conteúdos esportivos para streaming, e executivo de inovação no esporte.

O Fifa+ foi lançado em 12 de abril e promete até 40 mil partidas ao vivo, e de graça, em 2022 com competições diversas de 100 confederações filiadas, 11 mil delas femininas. A Fifa não cobrará assinatura em sua plataforma e não há planos, a médio prazo pelo menos, para exigir pagamento. Além de jogos ao vivo haverá partidas na íntegra de Copas do Mundo passadas e documentários contando histórias de profissionais do futebol.

O Mundial sub-20 feminino será na Costa Rica, entre 10 e 28 de agosto com 16 participantes — Brasil e Colômbia da América do Sul. No sorteio desta quinta, a seleção brasileira estará no pote 3 (Fifa usou critério de campanha nos últimos cinco mundiais para dividir os times) e pode cair num grupo com as fortes França (ou Alemanha) e EUA.