PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Tribunal mantém suspensão da Fifa e Rússia está fora da Copa do Qatar

Rússia não poderá jogar Eliminatórias e ficará fora da Copa do Qatar - GettyImages
Rússia não poderá jogar Eliminatórias e ficará fora da Copa do Qatar Imagem: GettyImages
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

18/03/2022 09h13

O Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) rejeitou pedido de liminar da federação da Rússia para suspender até o julgamento do mérito a punição que sofreu da Fifa, que proibiu clubes e seleções do país, em todos o níveis (masculino, feminino e de base) de participarem de torneios internacionais — o motivo foi o ataque militar do governo russo à Ucrânia. O TAS já havia rejeitado na terça-feira pedido semelhante, mas com relação à suspensão imposta pela Uefa (União Europeia) para competições continentais.

A decisão confirma que a Rússia não poderá enfrentar a Polônia dia 24 de março, pela repescagem das Eliminatórias da Europa para a Copa do Mundo do Qatar, o que tira definitivamente os russos do Mundial que será disputado entre novembro e dezembro de 2022. A Fifa já avisou que a Polônia avançará de fase automaticamente e vai esperar o vencedor de Suécia e República Tcheca para definir uma vaga na Copa no dia 29.

O TAS informou que continua o processo de arbitragem sobre o pedido da Rússia para suspender a punição de maneira definitiva, que um painel de árbitros está sendo constituído e que não há data para que um julgamento definitivo seja feito.

A Ucrânia, que também joga a repescagem europeia, teve seu confronto contra a Escócia adiado para junho — o jogo estava marcado para 24 de março, em Glasgow. O pedido foi feito pela federação ucraniana, que alegou que não teria como reunir sua seleção com todas as restrições de deslocamento que estão impostas no leste da Europa por causa da guerra no país.