PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Copa América libera troca de jogadores que pegarem covid-19 durante torneio

Neymar e Tite, que estarão na Copa América na Colômbia e Argentina - GettyImages
Neymar e Tite, que estarão na Copa América na Colômbia e Argentina Imagem: GettyImages
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

12/05/2021 16h17

O regulamento da Copa América prevê troca de jogadores que testarem positivo para covid-19 a qualquer momento da competição. Normalmente as regras desses torneios limitam mudanças nas listas finais de 23 convocados, mas a pandemia abriu essa exceção. A Copa América deveria ter sido disputada em 2020, mas foi adiada para junho e julho de 2021, mantendo a sede dupla na Argentina e Colômbia.

Segundo o texto, caso algum jogador teste positivo (exame de PCR) para covid-19 durante o torneio, a associação participante poderá convocar outro atleta — podem ser feitas até cinco trocas em caso de contaminação pelo coronavírus. Há somente um porém: o substituto precisa estar na lista provisória de 50 nomes que foi enviada até 27 de abril — o corte com os 23 convocados que jogarão o campeonato tem que ser feito até 10 de junho.

Não há, no regulamento, qualquer previsão de que outros jogadores ou membros da delegação que tenham tido contato com os contaminados sejam afastados caso não testem positivo. Haverá exames antes e após cada partida que as seleções realizarem na competição.

Haverá também a possibilidade da troca de três jogadores antes do início da fase final da competição, sem a necessidade do atleta estar machucado. Nesse caso não é preciso que o substituto esteja na lista provisória, ou seja, por ser qualquer jogador que o treinador entenda que deva ser chamado. Antes de começar o campeonato, e após 10 de junho, só poderá haver substituição em caso lesão grave ou, como já citado, se houver testagem positiva para covid-19.

O regulamento prevê dois grupos de cinco seleções com a presença dos dez países filiados à Conmebol — os convidados Qatar e Austrália desistiram de participar por causa das restrições de viagens causadas pela pandemia. Todos jogam contra todos na chave e os quatro primeiros avançam para as quartas de final — somente um é eliminado, portanto. O Grupo A tem sede na Argentina com os anfitriões, Chile, Paraguai, Uruguai e Bolívia. No B, na Colômbia, estão os donos da casa, Brasil, Peru, Venezuela e Equador.

serão dois de cinco com a presença dos dez países filiados à Conmebol. Todos jogam contra todos e os quatro primeiros avançam para as quartas de final -- somente um é eliminado, portanto. O Grupo A tem sede na Argentina com os anfitriões, Chile, Paraguai, Uruguai e Bolívia. No B, na Colômbia, estão os donos da casa, Brasil, Peru, Venezuela e Equador.... - Veja mais em https://www.uol.com.br/esporte/futebol/colunas/marcel-rizzo/2021/03/15/conmebol-enxuga-o-minimo-o-calendario-e-copa-america-vai-desfalcar-times.htm?cmpid=copiaecola

O jogo de abertura, em 13 de junho, é Argentina x Chile, no Monumental de Nuñez em Buenos Aires. O Brasil estreia dia 14, uma segunda-feira, contra a Venezuela em Medellín. Depois joga dia 18 frente o Peru em Cali, dia 24 diante da Colômbia em Barranquilla e no dia 28 encara o Equador em Bogotá. Se ficar nas duas primeiras colocações, joga as quartas na Colômbia, mas se terminar em terceiro ou quarto vai à Argentina.

A final será dia 10 de julho, um sábado, em Barranquilla (Colômbia).