Casagrande

Casagrande

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
OpiniãoEsporte

Persistência e perseverança foram as armas usadas para a vitória corintiana

O Corinthians conseguiu o que parecia improvável, que era manter o equilíbrio emocionalmente e jogar o jogo mesmo sendo dominado e saindo perdendo logo de cara. Falei no programa Cartão Vermelho antes do jogo que o maior desafio do Mano Meneses era trabalhar o lado mental dos jogadores, que estava arrasado depois da goleada (5 x 1) que tomou em casa do Bahia na última rodada.

Vasco da Gama e Corinthians são dois clubes com uma história imensa, mas que neste campeonato não conseguiram sair lá de baixo em momento algum e chegaram em situação delicada para essa partida, que teria que ser jogada como se fosse uma final de Copa do Mundo, e assim foi feito.

O time de Ramon Díaz teve um começo avassalador e já foi marcando logo de cara (Puma Rodríguez) e com chances de aumentar, porque estava no comando das ações. Mas o Mano Menezes tirou uma carta da manga que já estava fora do baralho, e nos últimos pontos que seu time veio fazendo essa carta chamada Romero teve participação direta em todos. Hoje, ele se superou e conseguiu deixar o Corinthians sempre vivo.

O time de São Januário fez o segundo (Vegetti), mas, no final do primeiro tempo, o paraguaio salvador da pátria empatou novamente. E os times foram para o intervalo empatados por 2 x 2, o que deixou o segundo tempo mais tenso.

O empate não era ruim para o Corinthians, porém, era péssimo para o Vasco.

O jogo no segundo tempo estava da mesma forma que começou, ou seja, o time vascaíno tocando bem a bola, dominando o jogo, mas se abrindo um pouco mais e deixando algum espaço para o Timão tocar a bola com mais rapidez. E numa dessas, o garoto Moscardo recebeu um passe fora da área e resolveu arriscar, calando São Januário e colocando seu time pela primeira vez no jogo na frente (3 x 2).

Aí a armadilha foi armada, porque o Vasco se desesperou e começou a atacar sem muita organização, abusando da jogada aérea sem nenhum resultado prático. Aquela armadilha que falei estava armada. Em uma jogada, a bola chegou para o garoto Giovani, que tinha acabado de entrar e fez o quarto, dando uma vitória importantíssima para o Corinthians (4 x 2).

Com esse resultado, o time do Parque São Jorge já pode respirar tranquilo e aliviado porque chegou aos 47 pontos, e as chances de rebaixamento ficaram baixíssimas. Agora, do lado do Vasco, as coisas ficaram muito delicadas e poderão piorar ainda mais se o Bahia vencer o São Paulo na Fonte Nova e o Santos bater o Fluminense na Vila Belmiro.

A situação ficou crítica para o time vascaíno porque suas chances de escapar do rebaixamento diminuíram muito. Foi uma vitória heroica do Corinthians, mostrando que o trabalho mental do Mano Menezes para essa decisão foi muito bem-feito.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes