PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Roger reclama de árbitro e espera que Palmeiras tire lições do clássico

Diego Salgado e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

24/02/2018 19h29

Logo após a derrota para o Corinthians por 2 a 0 e a perda da invencibilidade neste ano, o Palmeiras volta a sua atenção para a Copa Libertadores. O time faz a sua estreia na quinta-feira, contra o Atlético Junior, em Barranquilla. Apesar do resultado negativo neste sábado, o treinador Roger Machado quer tirar lições para corrigir os erros, mas não pretende fazer mudanças em seu planejamento.

"Sempre temos de tirar lições das derrotas. O que eu idealizei para o clássico não foi o resultado deste sábado. As convicções continuam iguais. Precisamos fazer ajustes. Quando se depara com dificuldade, precisa encontrar soluções para os desafios seguintes" disse Roger. 

Assim como os jogadores do Palmeiras, o técnico ficou irritado com o árbitro Raphael Claus no clássico deste sábado com Corinthians. Na opinião do treinador, faltou critério ao juiz, que marcou dois pênaltis para o adversário e expulsou o goleiro Jaílson.

Segundo os alviverdes, uma infração em Lucas Lima não foi marcada. No caso, em um ataque dos visitantes, o meia palmeirense foi derrubado por Fagner fora da área, a bola sobrou para Willian e o jogo seguiu. Após o atacante desperdiçar a oportunidade, o lateral corintiano levou o amarelo pela infração.  Porém, os palmeirenses preferiam a falta marcada à vantagem no lance e a advertência para o ala adversário.

"A falta em cima do Lucas que é um lance controverso. Como foi dado vantagem no lance que depois originou a penalidade, poderia ser feito no lance do Lucas. Não discuto o fato, mas sim o critério", disse Roger. 

Já no segundo tempo, aos 14 minutos, após bate e rebate na área, Jaílson levantou a perna acertou Renê Júnior, que ficou com a perna sangrando. Depois de alguns segundos, o juiz marcou o pênalti. Alguns jogadores, inclusive os do banco de reservas, questionaram a demora para a marcação e uma possível interferência externa. Jadson cobrou e mandou o chute para fora.

"Vimos lá dentro pela nossa câmera de cima. Como a bola desvia no contato dos dois houve o contato com a bola e depois disso com o jogador. Eu queria evitar falar. Tenho muita estima pelo Claus. Mas, se a penalidade foi dada pela ferida, aí é um equívoco", disse Roger.

Futebol