PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com golaço e pênaltis, Corinthians derruba a invencibilidade do Palmeiras

Mosaico da torcida do Corinthians - Ale Cabral/AGIF - Ale Cabral/AGIF
Imagem: Ale Cabral/AGIF

Diego Salgado e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

24/02/2018 18h51

Um clássico que teve de tudo e acabou mais uma vez com vitória do Corinthians sobre o Palmeiras. Diante de 42 mil torcedores em Itaquera, o time alvinegro bateu o Palmeiras por 2 a 0 e encerrou a série invicta do rival na temporada. Os gols foram marcados por Rodriguinho, na primeira etapa, e Clayson, já nos minutos finais.

O jogo acabou marcado por um golaço de Rodriguinho, que deixou dois adversários no chão antes de abrir o placar. Além disso, a partida teve dois pênaltis marcados pelo árbitro Raphael Claus a favor do Corinthians.

No primeiro, Jailson foi expulso após cometer falta em Renê Júnior. Jadson desperdiçou a cobranças ao chutar para fora. Na segunda penalidade máxima, Clayson conseguiu vencer Fernando Prass, que entrou no jogo após expulsão de Jailson.

Com a vitória, o Corinthians encerra uma série de três jogos sem vencer. O time soma 16 pontos e lidera o grupo A. Já o Palmeiras, que estava invicto nos oito jogos de 2018, tem 20 pontos, também na liderança do grupo C.

O Corinthians volta a campo pelo estadual no próximo domingo, contra o Santos, no Pacaembu. Antes, na quarta, o time enfrenta o Millonarios na Colômbia na estreia da Libertadores. O Palmeiras, por sua vez, mede forças com o Junior Barranquila na quinta, também em solo colombiano e pela competição continental, e o São Caetano na segunda seguinte, no Allianz Parque, pelo Paulistão.

Os melhores:

Rodriguinho

Rodriguinho comemora gol pelo Corinthians - Ale Cabral/AGIF - Ale Cabral/AGIF
Imagem: Ale Cabral/AGIF

Com mais liberdade para chegar à frente e até entrar na área para finalizar, o meia alvinegro foi o protagonista da partida. Além de marcar um golaço no fim do primeiro tempo, com direito a deixar dois adversários no chão, Rodriguinho ainda esbanjou categoria na etapa final ao driblar Felipe Melo no meio-campo.

Felipe Melo

O volante fugiu das provocações dos corintianos no início da partida. Na sequência, além da ajudar na marcação, o meio campista foi o responsável por fazer a ligação entre a defesa e o ataque. Quase todas as jogadas passaram pelos pés dele, que soube quando necessário cadenciar o jogo.

Os piores:

Jadson

Embora tenha feito um bom primeiro tempo, o meio-campista corintiano desperdiçou a chance de abrir 2 a 0 no placar ao cobrar muito mal um pênalti na etapa final. Logo em seguida, ele foi substituído por Mateus Vital e deixou o campo bastante abatido.

Lucas Lima

Espera-se muito mais dele, que ficou boa parte do confronto escondido. De quebra, ainda no primeiro tempo, recebeu um cartão amarelo por fazer uma falta infantil. Na segunda etapa, foi substituído pelo goleiro Fernando Prass após expulsão de Jaílson.

Corinthians sem centroavante

Romero e Rodriguinho - Ale Cabral/AGIF - Ale Cabral/AGIF
Imagem: Ale Cabral/AGIF

O técnico Fábio Carille já havia antecipado o time titular na véspera do dérbi, mas surpreendeu ao não usar nenhum jogador na referência da equipe. O time corintiano, dessa forma, atuou com Jadson e Rodriguinho por dentro, no meio-campo, além de Romero e Clayson pelos lados. 

Borja perde gol após bobeada de Renê

Nos primeiros minutos da partida, o Palmeiras teve chance de concluir duas vezes, ambas com Borja. Aos dez minutos, o atacante recebeu lançamento de Felipe Melo, entrou na área e bateu cruzado para fora. Nove minutos depois, Renê Júnior perdeu a bola na entrada da área, Willian roubou e tocou para o colombiano, que, com liberdade, viu Cássio abafar e salvar o Corinthians.

Dificuldade para chegar ao campo de ataque

Sem centroavante e a possibilidade da bola longa, o Corinthians abusou das saídas pelo chão, com os zagueiros, laterais e volantes. Com lentidão, o Corinthians se tornou presa fácil para o Palmeiras. Quando conseguiu chegar ao campo de ataque, o time alvinegro levou perigo, principalmente com Jadson, Rodriguinho e Clayson.

Irritação palmeirense com o árbitro

Os jogadores do Palmeiras ficaram irritados com o árbitro Raphael Claus no primeiro tempo. Em um ataque dos visitantes, Lucas Lima foi derrubado por Fagner fora da área, a bola sobrou para Willian e o jogo seguiu. Após o atacante desperdiçar a oportunidade, o lateral corintiano levou o amarelo pela infração. Porém, os palmeirenses preferiam a falta marcada à vantagem no lance e a advertência para o ala adversário.

Toque de bola e golaço na Arena

A paciência do Corinthians deu resultado aos 39 minutos da etapa inicial. Depois de uma série de passes trocados em mais de um minuto e meio, a equipe chegou ao gol. E foi um golaço: Rodriguinho receber de Maycon, girou, driblou dois palmeirenses na área e tocou no canto, sem chances para Jailson.

Expulsão de Jailson, reclamação e pênalti perdido

O árbitro Raphael  Claus tirou os palmeirenses do sério no clássico deste sábado, na Arena Corinthians. Aos 14 minutos, após bate e rebate na área, Jaílson levantou a perna acertou Renê Júnior, que ficou com a perna sangrando. Depois de alguns segundos, o juiz marcou o pênalti. Alguns jogadores, inclusive os do banco de reservas, questionaram a demora para a marcação e uma possível interferência externa. Jadson cobrou e mandou o chute para fora. Após o jogo, Jailson detonou a arbitragem.

Corinthians tranquiliza o jogo 

Com um a mais, o Corinthians passou a ter ainda mais calma no campo de ataque. Valorizando a posse de bola, o time de Fábio Carille impediu que o Palmeiras se empolgasse após o pênalti desperdiçado por Jadson. Os erros de passe do time da casa diminuíram, o que colaborou para um relativo domínio alvinegro. 

Novo pênalti resolve o jogo

O Corinthians já estava melhor com um a mais, mas o placar de 1 a 0 ainda não garantia a vitória alvinegra. Tudo ficou mais simples com o pênalti cometido por Dudu sobre Rodriguinho, já na reta final do clássico. Clayson já estava avisado de que seria substituído por Júnior Dutra, mas aproveitou seu último lance para bater no meio do gol e ampliar o placar.

Sem amizade

Felipe Melo e Clayson não se cumprimentam - Reprodução/Premiere - Reprodução/Premiere
Imagem: Reprodução/Premiere

Antes mesmo de a bola rolar, o clássico teve a primeira polêmica. Felipe Melo e Clayson não deram as mãos. O palmeirense estava parado na fila de com a mão estendida e cumprimentou todos que passavam. O corintiano, então, passou reto. O palmeirense não esboçou reação. 

Menção aos títulos mundiais

Atuando em Itaquera, o Corinthians voltou a alfinetar o Palmeiras. No setor sul do estádio, um mosaico com os dois troféus dos títulos mundiais foi mostrado. No leste, torcedores formaram a frase "Eterna Paixão". 

Acaba invencibilidade de Jailson

Não foi só o Palmeiras que viu uma série invicta cair. O goleiro Jailson soube o que é uma derrota depois de 27 partidas. A última vez que o arqueiro havia sofrido um revés foi diante do Grêmio, por 2 a 1, no dia 28 de setembro de 2016. Neste período, ele ganhou 19 duelos e empatou oito jogos e sofreu 18 gols.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 2 x 0 PALMEIRAS

Data: 24 de fevereiro de 2018, sábado
Horário: 17h (de Brasília)
Competição: Campeonato Paulista (nona rodada)
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Público: 42.178 pagantes (total: 42.448)
Renda: R$ 2.476.111,10
Árbitro: Raphael Claus
Auxiliares: Danilo Simon  Manis e Anderson de Moraes Coelho
Cartões amarelos: Fagner e Clayson (Corinthians); Lucas Lima e Dudu (Palmeiras)
Cartão vermelho: Jailson (Palmeiras)

Gols: Rodriguinho, aos 39 minutos do primeiro tempo. Clayson, aos 38 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Maycon; Gabriel e Renê Júnior; Jadson (Mateus Vital), Rodriguinho e Clayson (Júnior Dutra); Romero (Lucca). Técnico: Fábio Carille.

PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Michel Bastos; Felipe Melo, Tchê Tchê (Keno) e Lucas Lima (Fernando Prass); Willian (Gustavo Scarpa), Borja e Dudu. Técnico: Roger Machado.

Futebol