PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras vai bem no Campeonato Paulista e quem aproveita é a base

Patrick Vieira é um dos atletas formados na base que estão sendo aproveitados no Palmeiras - Reinaldo Canato/UOL
Patrick Vieira é um dos atletas formados na base que estão sendo aproveitados no Palmeiras Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Mauricio Duarte

Do UOL, em São Paulo

11/03/2014 06h00

Na última partida do Palmeiras pelo Campeonato Paulista, a vitória por 3 a 1 sobre o Paulista, cinco jogadores formados na categoria de base do time alviverde estiveram em campo. É o reflexo de uma política de formação de jogadores iniciada na gestão do presidente Paulo Nobre, que finalmente foi abraçada pelo técnico Gilson Kleina. Nesta reta final do Campeonato Paulista, com a equipe já classificada, as aparições dos garotos tendem a aumentar.

“Concordo com a valorização, e isso é fruto da política adotada pelo clube. Esses atletas já estavam há algum tempo aqui e hoje estão recebendo a oportunidade, aproveitando. Essa administração está dando essa valorização a eles. Sempre falo que parte do treinador essa convicção de acreditar nos atletas, e o Gilson Kleina tem tido um contato muito próximo com o nosso trabalho na formação”, disse ao UOL Esporte Erasmo Damiani, coordenador geral das categorias de base do clube.

Na vitória do último domingo, estiveram em campo Bruno Oliveira, Miguel, Victor Luis, Patrick Vieira e Vinicius. O movimento é o contrário do que foi feito na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, no ano passado. O Palmeiras optou por jogadores mais rodados, como o atacante Allan Kardec e o meia Mendieta, e não usou tanto os garotos da base, à exceção do lateral Luis Felipe.

“A gente conversa com os garotos, e damos valor. A competência do Vinicius em buscar a bola, o posicionamento do Miguel, espetacular, e com o Patrick Vieira saiu o terceiro gol. A base não serve só para alimentar em uma emergência”, disse Kleina após a vitória do final de semana, que contou com gols dos pratas da casa Miguel e Patrick Vieira.

No entanto, no início deste ano, a diretoria incluiu em seu planejamento uma maior atenção aos garotos formados em casa. E pediu que Kleina desse chances quando possível. É o que tem sido feito.  A ideia é mostrar, no ano do centenário, que o time do Palestra Itália valoriza seu patrimônio e futuramente usar isso como peça de marketing.

Para Damiani, é fundamental ter jogadores oriundos da base atuando no profissional para estimular os garotos que estão nas categorias amadoras. Eles precisam entender que as oportunidades existem. Funciona como um estímulo. Inclusive, esse é um meio de resistir ao assédio de outras agremiações, até mesmo de fora do país.

“Fica mais fácil mostrar para os atletas da base que eles poderão estar ali no futuro. Antes, aqui no Palmeiras, os jogadores tinham uma leitura diferente, alguns não tinham essa perspectiva de subir ao profissional. Estamos mudando a filosofia que era usada na base. Com isso é mais fácil trabalharmos, mostrando que amanhã são eles que podem estar vestindo a camisa do Palmeiras, ou treinando com o time principal”, explicou.

O Palmeiras entra em campo nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), na Arena Pantanal, em Rondônia, para enfrentar o Vilhena pela Copa do Brasil. Nesta partida, Kleina já avisou que usará força máxima. Contudo, no final de semana, diante da Ponte Preta pelo Paulistão, os garotos podem ganhar nova chance.

Futebol