PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Abalado por protesto, Corinthians perde da Ponte e amplia crise

Do UOL, em São Paulo

02/02/2014 18h56

O dia de terror no CT Joaquim Grava marcou o elenco corintiano, que entrou em campo, segundo o próprio clube, “contrariado”. Abalado pelos acontecimentos do último sábado, os comandados de Mano Menezes voltaram a jogar sem brilho e perderam por 2 a 1 para a Ponte Preta, ampliando a série negativa para três jogos.

O resultado deixa a Ponte com seis pontos, na terceira colocação do Grupo C. No “B”, o Corinthians tem os mesmos seis, mas ocupa a quarta colocação, atrás de Botafogo-SP, Audax e XV de Piracicaba, fora da zona de classificação para a próxima fase.

A classificação do torneio dá uma boa medida do problema do Corinthians, que ainda carrega muita desconfiança da torcida desde o fim da era Tite. Na última semana, o caldeirão explodiu.

Depois de um começo de ano até animador, o time levou 5 a 1 do Santos e foi alvo de um protesto violento no CT Joaquim Grava. Guerrero chegou a ser estrangulado por alguns dos vândalos. O grupo pediu à direção para não jogar, e o próprio Corinthians disse que entrou em campo atendendo a uma determinação da FPF (Federação Paulista de Futebol) e da Globo.

“Contrariado”, o time, que foi ameaçado e perseguido, deixou de treinar, não se concentrou e ficou traumatizado com o dia de terror que viveu era uma incógnita. A primeira impressão, então, era de que seria uma tarde difícil.

Alemão marcou para a Ponte Preta aos 4 minutos de jogo, no primeiro ataque do time da casa. Da esquerda, nas costas de Fagner, saiu um cruzamento rasteiro para o meio da área. Ralf não acompanhou o atacante campineiro, que concluiu no contrapé de Walter e marcou.

O Corinthians, visivelmente abatido, se preocupou mais em segurar a situação que em buscar o empate. Sem muita movimentação, Emerson, Romarinho e Danilo criaram pouco, Guerrero não conseguiu permanecer dentro da área e o clube do Parque São Jorge não chegou a fazer uma pressão.

A única chance, devidamente aproveitada, foi quase de surpresa. Aos 33 minutos, Guilherme deu um belo passe para Uendel , que viu Roberto adiantado e mandou de cabeça, no ângulo do gol da Ponte.

O empate perdurou sob o sol forte até o intervalo, mas o segundo tempo voltou como uma cópia do primeiro. Depois de um aparente equilíbrio, a Ponte surpreendeu o Corinthians logo aos 4 minutos. Após um passe de Alemão, Ferrugem dominou livre, deu um corte seco em Gil e bateu na saída de Walter.

Foi uma vitória pessoal para o lateral da Ponte. No ano passado, Ferrugem rompeu todos os ligamentos do tornozelo esquerdo em um choque com Danielzinho, do São Caetano. O gol contra o Corinthians foi o primeiro desde o retorno, e fez o jogador cair no choro imediatamente após a bola entrar na rede.

O Corinthians, ao contrário do que aconteceu no primeiro tempo, teve uma chance de recuperar-se quase imediatamente. Aos 9 minutos, depois de uma bela jogada com Romarinho, Guerrero saiu de frente para Roberto e forçou o goleiro a fazer duas grandes defesas, evitando o empate.

Atrás no placar, o Corinthians perdeu a calma. Gil, em especial, mostrou um descontrole incomum ao discutir com o atacante Rossi. Aos 39 minutos, irritado, ele chutou o rival quando este estava no chão e foi expulso, matando as últimas esperanças de seu time em campo. No último minuto do tempo normal, Paulo André fez uma falta dura, recebeu o segundo amarelo e também foi mais cedo para o vestiário. 

Agora, o Corinthians volta para casa de cabeça cheia e se prepara para rever a torcida na próxima quarta, contra o Bragantino. A Ponte, por sua vez, vai até Ribeirão Preto encarar o Comercial.

FICHA TÉCNICA
Data:
02/02/2014
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Árbitro: Marcelo Rogério
Assistentes: Daniel Luís Marques e Ricardo Pavanelli Lanutto
Cartões: Bruno Silva e Alemão (Ponte Preta); Fagner, Paulo André e Guilherme (Corinthians)
Gols: Alemão, aos 4min, e Uendel, aos 33min do primeiro tempo; Ferrugem, aos 4min do segundo tempo

PONTE PRETA
Roberto, Ferrugem, Cesar, Diego Sacoman e Magal; Bruno Silva, Fernando Bob e Adrianinho;
Silvinho, Ademir (Rossi) e Alemão
Técnico: Vadão

CORINTHIANS
Walter, Fagner, Gil, Paulo André e Uendel; Ralf, Guilherme, Danilo (Douglas) e Emerson; Romarinho e Guerrero (Alexandre Pato)
Técnico: Mano Menezes

Futebol