PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fábio e Henrique saem em alta com Mano após clássico: "é chover no molhado"

Volante cruzeirense foi bastante elogiado e eleito por muitos o melhor jogador do clássico - Vinnicius Silva/Cruzeiro
Volante cruzeirense foi bastante elogiado e eleito por muitos o melhor jogador do clássico Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

28/01/2019 04h00

Dos jogadores do Cruzeiro que entraram em campo na partida contra o Atlético-MG, dois deles foram os maiores destaques da Raposa no empate em 1 a 1 no Mineirão. Capitão do time, Henrique tomou conta do meio-campo e foi um dos mais elogiados da equipe. Quem também rendeu elogios por parte do técnico Mano Menezes foi o goleiro Fábio. Embora não tenha sido acionado com tanta frequência, o camisa 1 estava lá quando precisou.

"Falar do Henrique é chover no molhado. E olha que, de período em período, tem gente querendo tirar o Henrique do meio-campo. Mas isso (boa atuação) só nos deixa muito contente de poder contar com um jogador desse nível. O fato de outros jogadores não entrarem não é porque eles não têm capacidade, mas por causa da alta capacidade que o Henrique tem de jogar", comentou o treinador, se referindo à alta concorrência no setor. Atualmente, o treinador tem Lucas Romero e Ariel Cabral à disposição como volantes. Ambos já revezaram com Lucas Silva no time titular, mas nunca conseguiram tirar o capitão Henrique dos onze atletas prediletos do comandante.

Vale lembrar também que Henrique teve participação importante no lance que terminou com a expulsão de Adilson, do Atlético. Já nos acréscimos da partida, o volante do Galo recebeu o cartão amarelo e, logo em seguida, pegou o tornozelo do capitão celeste, recebendo o segundo amarelo e saindo de campo mais cedo.

Além de Henrique, o goleiro Fábio também foi elogiado pelo treinador, que abriu nova exceção para comentar sobre um atleta individual, algo que não costuma fazer. Não fosse o goleiro, o Cruzeiro poderia ter saído de campo com uma derrota de virada. Isso porque Fábio fechou o gol quando esteve cara a cara com Cazares, pouco depois de o Atlético empatar a partida. Além disso, o goleiro ainda foi importante em outros lances de perigo atleticano.

,"O Fábio é outro jogador que falar bem dele é uma redundância. Está sempre na ponta da ponta da alta performance. É aquele goleiro que faz a defesa do jogo. Graças a Deus nós temos um goleiro como ele para nos ajudar. Quando não pudermos vencer a partida, pelo menos nos ajuda a sair com o empate", encerrou o treinador.

Futebol