PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Auxiliar relata ofensas de cartolas do América-MG em súmula de clássico

Igor Junio Benevenuto foi árbitro do jogo entre América-MG e Atlético-MG - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Igor Junio Benevenuto foi árbitro do jogo entre América-MG e Atlético-MG Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

18/02/2018 21h22

Os irmãos Caio e Marcus Salum não pouparam críticas a Guilherme Dias Camilo, auxiliar do jogo contra o Atlético-MG, neste domingo (18), pela sétima rodada do Campeonato Mineiro.

Não foi só a coletiva do presidente Marcus Salum que foi repleta de xingamentos e críticas ao assistente de Igor Junio Benevenuto.

Ao término do confronto, eles se dirigiram ao assistente para criticá-lo por conta de dois lances: o primeiro gol de Róger Guedes e o lance de Marquinhos, que não teve o tento validado. Em ambos os casos, a discussão era se a bola havia entrado totalmente.

Segundo a súmula da partida, a dupla foi ao túnel de acesso ao gramado para xingar o árbitro auxiliar:

"Eu, Guilherme Dias Camilo, Informo que, após o término da partida, quando nossa equipe de arbitragem se dirigia ao vestiário, fui abordado no tunel de acesso, pelo Sr. Caio Salum, dirigente da Equipe America F.C. que se direcionou a mim, e me ofendeu, proferindo as seguintes palavras: 'Você é um bandido, safado'", escreveu.

"Em seguida, veio em minha direção o Sr. Marcos Salum, dirigente da equipe America F.C. com o dedo em riste, próximo ao meu rosto e de forma agressiva , me ofendendo proferindo as seguintes palavras: 'você é um vagabundo, você é um vagabundo'. Cabe informar ainda que, os dirigentes acima citados, foram contidos pelo policiamento que conduziu com segurança a equipe de arbitragem para nosso vestiário. Todos os fatos supra citados foram presenciados por toda equipe de arbitragem", concluiu.

Futebol