PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Vitória do Cruzeiro teve injeção de ânimo após provocação de ex-atleticano

Deivid desaprovou provocação de Mancini ao torcedor do Cruzeiro no Mineirão - Juliana Flister/Light Press/Cruzeiro
Deivid desaprovou provocação de Mancini ao torcedor do Cruzeiro no Mineirão Imagem: Juliana Flister/Light Press/Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

21/03/2016 11h00

O veterano Mancini tinha tudo para deixar a partida contra o Cruzeiro como melhor em campo. Autor de um gol e uma assistência, o camisa 10 do Villa Nova fez uma grande partida, mas jogou sua boa atuação por terra após balançar as redes e provocar a torcida celeste imitando um galo, mascote do rival e também seu ex-clube. Depois disso, a equipe de Nova Lima levou a virada e Mancini ainda deixou o campo expulso por causa de um desentendimento com o treinador de goleiro do Cruzeiro, que teria devolvido a provocação.

Em sua entrevista coletiva concedida após o jogo, o técnico Deivid criticou a postura do meia, mas não escondeu que a provocação do veterano serviu como uma injeção de ânimo aos jogadores do Cruzeiro, que não acusaram o golpe, empataram o jogo e viraram no final.

“Não tenha dúvida disso. O Mancini é um jogador experiente, que passou por seleção e pela Europa, e é muito inteligente. Mas ele passou um pouquinho do ponto, pelo fato de ter jogado pelo Atlético. E do outro lado tinha um outro time e uma torcida. Tem-se que tem ter o cuidado para que as coisas não se elevem acima do espetáculo”, comentou Deivid.

Apesar de satisfeito com a perseverança do time, Deivid não aprovou o comportamento dos seus comandados em alguns quesitos. Para o treinador, além dos passes errados e espaços deixados em campo, a equipe pecou nos lances que geraram os gols do Villa e quase impediram o resultado positivo em campo.

“Tomamos dois gols que não poderiam acontecer, temos que ter mais atenção. Não podíamos deixar o Fábio Júnior, com toda sua qualidade, livre dentro da área. Precisávamos de um marcador ali. Temos que ajustar algumas coisas. Não se pode tomar dois gols para depois correr atrás do resultado. Acaba tendo um desgaste grande”, acrescentou.

A partir de agora, Deivid terá a semana inteira para trabalhar o time antes de enfrentar o rival Atlético. Já classificado matematicamente para as semifinais, a tarefa do clube é de terminar a primeira fase em primeiro e manter as vantagem no mata-mata. Atualmente, a diferença para o rival na tabela é de três pontos, e uma eventual derrota no Independência custará ao Cruzeiro a ponta do estadual. Do contrário, se conseguir pelo menos um empate, o time terá apenas mais dois jogos para administrar o primeiro lugar.

Futebol