PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Após choque com Cavani, Neymar chora e vive noite de dor e irritação no PSG

Neymar sente dores após dividir com Cavani em jogo entre PSG e Napoli - Thibault Camus/AP
Neymar sente dores após dividir com Cavani em jogo entre PSG e Napoli Imagem: Thibault Camus/AP

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

25/10/2018 04h00

A noite de Neymar foi marcada pela dor no empate por 2 a 2 entre Paris Saint-Germain e Napoli, pela fase de grupo da Liga dos Campeões. O chute recebido involuntariamente pelo companheiro Cavani logo no minuto inicial gerou incômodo no tornozelo esquerdo e o levou ao choro. Assim, a suspeita de lesão o perseguiu durante todo o jogo. No fim da partida, a irritação com o placar, e seu desempenho, ainda o fez deixar o campo ignorando o contato com a torcida e jornalistas.

Neymar foi atendido pelos médicos do PSG por quase três minutos fora de campo. Caído e chorando passou a impressão de que dificilmente se reabilitaria. E em boa parte do primeiro tempo, cada choque recebido do marcador a reação de mancar com o pé esquerdo foi imediata.

A dor exibida gerou a suspeita de necessidade de substituição na própria comissão técnica do PSG. Tanto que a televisão francesa RMC chegou a anunciar que o brasileiro deixaria o time na volta ao intervalo, segundo apuração com os auxiliares de Tuchel. O camisa 10, no entanto, atuou durante os 90 minutos.

Leia também:

Neymar voltou para o segundo tempo ainda mancando em algumas situações. O nível técnico, no entanto, subiu consideravelmente tendo o jogador passado de 4 dribles no primeiro tempo para 12 no total.

neymar cabisbaixo - YOAN VALAT/EFE - YOAN VALAT/EFE
Imagem: YOAN VALAT/EFE
O problema para Neymar com o decorrer do tempo passou a ser a irritação com o resultado. Reclamações ao pedir passes dos companheiros passaram a tão frequentes quanto as ações individuais.

O cenário de irritação ainda ficou claro ao fim do jogo quando Neymar saiu rapidamente aos vestiários, sem passar pela protocolar saudação à torcida, ou atender aos pedidos de entrevistas feitos por jornalistas.

"Ele não está feliz, ele queria ganhar. Ele é um jogador que sempre quer vencer, mas não quer desrespeitar ninguém ", saiu em sua defesa o treinador do PSG, Thomas Tuchel.

Esporte