PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Mbappé precisou se adaptar para jogar com Neymar. E virou essencial no PSG

AFP PHOTO / FRANCK FIFE
Imagem: AFP PHOTO / FRANCK FIFE

Do UOL, em São Paulo

19/10/2017 04h00

A vitória do PSG sobre o Anderlecht teve como principal destaque o jovem Mbappé. Dono de uma habilidade ímpar para se livrar dos marcadores com pouco espaço, o atacante foi o principal articulador das jogadas do clube francês. Por fim, deixou o gramado com um gol e uma assistência na goleada por 4 a 0.

Durante os 90 minutos contra o Anderlecht, Mbappé teve uma precisão de passe de 89%. Por mais de uma vez deixou Cavani na cara do gol. Na principal deles, o passe veio após ótima tabela com Neymar. O atacante uruguaio, contudo, chutou no travessão.

A atuação é uma das mostras de evolução de um jogador que teve que se adaptar para poder jogar com Neymar. Em sua chegada ao PSG, Mbappé precisou “aprender” a atuar de ponta para se encaixar no trio formado com o brasileiro e Cavani. E mais: teve que deixar o lado esquerdo – dominado por Neymar – para atuar pela faixa direita do campo.

Em apenas nove jogos na temporada, Mbappé começa a mostrar que mesmo com a mudança, o status de promessa vai sendo substituído pelo de um dos protagonistas da equipe. Até o momento, o atacante francês já marcou quatro gols e deu cinco assistências.

“É um menino de ouro, que vem muito bem. Tem todas as qualidades para se tornar um grande nome no futebol mundial. Torço muito por ele, vou ajudá-lo no que for possível. Da mesma forma que o Messi fez comigo, espero fazer com ele”, afirmou Neymar ao “Esporte Interativo” depois da partida da última quarta-feira.

As principais mudanças vistas no Mbappé do PSG em comparação com o Mbappé do Monaco são as funções desempenhadas durante a partida. A liberdade de movimentação do Monaco foi substituída pela necessidade de preencher a faixa direita do campo, acompanhar o lateral adversário e participar dos ataques do PSG pelos lados do campo.

Desde que chegou ao PSG, Mbappé já atuou em todas as posições possíveis do ataque: meia-atacante, ponta-direita, ponta-esquerda e centroavante. Uma versatilidade fundamental no promissor início de temporada do PSG – líder do Campeonato Francês e invicto na Liga dos Campeões.

Esporte