Topo

Futebol


Messi iguala C. Ronaldo na Liga, mas PSG vence Barça com gol de David Luiz

Do UOL, em São Paulo

30/09/2014 17h36

Neymar fez um golaço e Messi igualou Cristiano Ronaldo em número de gols na Liga dos Campeões, mas o torcedor do Barcelona terminará a terça-feira com dores de cabeça. Em um jogaço em Paris, o PSG venceu o time catalão por 3 a 2, com direito a gols de David Luiz, Verrati e Matuidi, que deixaram os franceses na liderança do Grupo F.

Com a vitória no confronto direto, o PSG vai a quatro pontos, contra três do Barcelona e dois do Ajax, que só empatou com o APOEL por 1 a 1 no outro jogo da chave.

Mais que a liderança, porém, a vitória dá confiança aos franceses, que vinham em um começo de temporada turbulento, com o quarto lugar no Francês e um empate na estreia da Liga. O Barça, por sua vez, tinha 100% de aproveitamento e nenhum gol tomado. Nesta terça, tudo se inverteu.

E isso tudo sem dois dos maiores astros do PSG, que não pode contar com os lesionados Ibrahimovic e Thiago Silva. O meio-campo com Thiago Motta, Matuidi e Verrati, porém, fez a diferença, com Pastore inspirado à frente e David Luiz atrás.

Fases do jogo:
O jogo, como era de se esperar, foi dos mais movimentados. O PSG dominava as ações, mas levava menos perigo. Em compensação, marcava melhor o ataque do Barcelona. A questão é que há tanto talento dos dois lados que é difícil manter um 0 a 0 no placar.

O PSG abriu o marcador com David Luiz, que dominou na área após uma cobrança de falta e, com categoria, tocou no canto esquerdo de Ter Stegen. A reação foi imediata. Em uma linda troca de passes de primeira, Neymar encontrou Messi, que passou para Iniesta, que devolveu ao argentino, que fez um golaço de esquerda, desmontando o sistema do PSG.

Foi o 68º gol de Messi na Liga dos Campeões, mesmo número de Cristiano Ronaldo, só com menos partidas disputadas (88 contra 104). Na frente da dupla está Raul, com 71, prestes a ser alcançado.

Só que o gol não mudou o panorama do jogo, com o PSG dominando o meio-campo. Cavani teve facilidade para passar por Mathieu, mas os chutes dos atacantes franceses nunca acertaram o alvo. Quem garantiu o 2 a 1 foi Verrati, que, com 1,65 m, completou de cabeça um escanteio em que Ter Stegen e Rakitic falharam.

No segundo tempo, o jogo ficou mais aberto. No gol de Matuidi, o PSG finalmente encaixou uma boa jogada com a bola rolando e Van der Wiel deu lindo cruzamento para o francês completar no segundo pau. O Barça, de novo, reagiu rápido, dessa vez com Neymar sendo genial em um chute seco no canto esquerdo de Sirigu.

Daí até o fim do jogo, a partida virou uma disputa física. O PSG, depois de 70 minutos de entrega total em campo, sentiu o desgaste e passou a dar mais espaços. Alba e Munir perderam boas chances e o Barcelona chegou perto de empatar, mas não conseguiu. 

O melhor: Matuidi. Ao lado de Thiago Motta, foi o grande responsável pelo domínio do PSG no meio-campo, marcando firme e saindo rápido. Foi coroado com o terceiro gol do time francês em uma subida à área. David Luiz e Pastore também ganham menções honrosas. 

O pior: Mathieu. O francês, contratado do Valencia, colocou Piqué no banco e decepcionou diante de seu primeiro grande desafio. Lento, perdeu muitas disputas para Cavani, se posicionou mal e desequilibrou a favor do PSG no confronto.

Para lembrar:
Marcas que compensam:
Além de igualar Cristiano Ronaldo em números de gols, Messi fez o Barcelona chegar aos 500 na história da competição. O time catalão só tem menos que Real Madrid (826) e Bayern de Munique (551). Xavi, que entrou no segundo tempo, ainda se tornou o atleta com mais jogos na história da Liga.

Defesa em pane: Até então, o Barcelona havia feito seis partidas no ano e não havia sofrido um gol sequer. Nesta terça, foram três de uma vez, com direito a muitos buracos na marcação catalã, o que certamente deve reavivar fantasmas da temporada passada.

Meio do PSG: Thiago Motta, Matuidi e Verrati têm bem menos mídia que Busquets, Rakitic e Iniesta, mas neste terça, venceram com folga o duelo, fechando espaços e fazendo a ligação rápida entre a defesa e o ataque do time francês. 

Mais Futebol