PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Inspirado em 99, Palmeiras busca virada inédita no ano para ir à final

Palmeiras perdeu por 2 a 0 na Bombonera e buscará a virada no Allianz Parque - AP Photo/Gustavo Garello
Palmeiras perdeu por 2 a 0 na Bombonera e buscará a virada no Allianz Parque Imagem: AP Photo/Gustavo Garello

Danilo Lavieri e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

31/10/2018 04h00

O Palmeiras terá que alcançar uma proeza ainda inédita nesta temporada se quiser avançar à final da Copa Libertadores. Carregando uma desvantagem de 2 a 0 do jogo de ida, a equipe alviverde encara o Boca Juniors nesta quarta-feira (31), às 21h45, no Allianz Parque, buscando virar pela primeira vez um mata-mata no ano. E a inspiração vem de 1999, ano em que o time conquistou seu único título do torneio continental, também sob o comando de Luiz Felipe Scolari.

Naquela oportunidade, o Palmeiras também perdeu o jogo de ida da semifinal para uma equipe argentina fora de casa: 1 a 0 para o River Plate, no Monumental de Núñez. Na volta, no Palestra Itália, o Verdão reverteu em grande estilo, fazendo 3 a 0 com atuação monumental de Alex, autor de dois gols. Roque Júnior anotou o outro.

Desta vez, a tarefa é ainda mais difícil. O Palmeiras precisa fazer 2 a 0 para levar a decisão para os pênaltis, e três gols para avançar no tempo normal. Se sofrer um gol do Boca no Allianz Parque, terá que marcar quatro. O quadro é totalmente oposto ao que o clube enfrentou nas fases anteriores da Libertadores com Felipão: nas oitavas, contra o Cerro Porteño, e nas quartas, contra o Colo-Colo, o alviverde venceu o primeiro jogo fora de casa por 2 a 0.

A façanha de virar um mata-mata também não encontra paralelo nesta temporada. Nos três duelos eliminatórios do Campeonato Paulista (quartas contra o Novorizontino, semifinal contra o Santos e final contra o Corinthians), o Palmeiras venceu o jogo de ida. Na Copa do Brasil, bateu o América-MG e empatou com o Bahia. E na única ocasião em que precisou virar um resultado, na semifinal contra o Cruzeiro, falhou: empatou por 1 a 1 no Mineirão após uma polêmica derrota em casa por 1 a 0, com direito a gol anulado no último lance.

Até aqui na Libertadores, a grande campanha fora de casa vinha sendo um trunfo palmeirense para que o time não precisasse do peso de decidir os duelos eliminatórios como mandante. Agora, Felipão vive seu primeiro grande dilema no comando do time desde seu retorno. O estilo mais pragmático e cauteloso que carregou a equipe até a semifinal pode não ser suficiente para reverter um 2 a 0 contra o Boca Juniors, mas ele também não correrá o risco de se expor demais e levar um gol que pode botar tudo a perder.

As principais dúvidas na equipe são as possíveis entradas de Lucas Lima e Deyverson no time. O primeiro entraria na vaga de Moisés ou Felipe Melo para dar mais leveza e criatividade ao meio-campo, algo que esteve bastante em falta na Bombonera. E o segundo concorre com Borja, que é o artilheiro da Libertadores, mas vê o concorrente em grande fase com Felipão.

Do lado do Boca, o herói do jogo de ida, Darío Benedetto, autor dos dois gols da vitória, deve continuar no banco a princípio. A única mudança feita pelo técnico Guillermo Barros Schelotto, que está suspenso para a partida, deverá ser a entrada de Villa no lugar de Zárate no ataque.

Palmeiras x Boca Juniors

Local: Allianz Parque, em São Paulo
Data: 31/10/2018
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)

Palmeiras: Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Bruno Henrique e Felipe Melo (Moisés); Willian, Lucas Lima e Dudu; Borja (Deyverson). Técnico: Luiz Felipe Scolari

Boca Juniors: Rossi; Jara, Izquierdoz, Magallán e Olaza; Barrios, Nández e Pérez; Villa, Ábila e Pavón. Técnico: Gustavo Barros Schelotto

Futebol