PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio troca dúvida no ataque por mistério sobre substituto de Kannemann

Bressan (foto) e Paulo Miranda disputam vaga no time que enfrenta o River Plate - Lucas Uebel/Grêmio
Bressan (foto) e Paulo Miranda disputam vaga no time que enfrenta o River Plate Imagem: Lucas Uebel/Grêmio

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

29/10/2018 04h00

Ao longo de 2018, o Grêmio manteve um time base e quando houve dúvida ela se concentrava no ataque. Mas antes do segundo jogo contra o River Plate, pela semifinal da Libertadores, o mistério migrou do setor ofensivo para a defesa. O ponto de interrogação na formação está no parceiro de Pedro Geromel, em substituição ao suspenso Walter Kannemann.

Bressan e Paulo Miranda disputam a vaga. A escalação do time reserva que perdeu para o Sport, no sábado, embaralhou um pouco mais as cartas na mesa.

Contra o Sport, Bressan foi escalado e Paulo Miranda ficou no banco de reservas. A decisão gerou duas interpretações: dar ritmo a Bressan, que sempre foi a primeira opção quando houve ausência de Geromel ou Kannemann ou preservar Paulo Miranda de olho na terça-feira.

Nos últimos dois anos, Renato Gaúcho tem como protocolo preservar jogadores a serem usados em partida mata-mata. Sempre no jogo prévio, quem jogou ficou fora da decisão.

A exceção mais evidente ocorreu com Michel, utilizado diante do América-MG e aposta na formação que anulou e venceu o River Plate em Buenos Aires na semana passada. Mas o episódio envolvendo o camisa 5 se justifica pelo período parado após três lesões em série. Ou seja, em Belo Horizonte a escalação foi para testar o volante do ponto de vista físico.

Na temporada, Bressan jogou mais vezes que Paulo Miranda: 28 jogos contra 19 partidas. O desempenho recente do camisa 22, contudo, não foi bom. Diante do Palmeiras, com suplentes, o Grêmio perdeu por 2 a 0 e o zagueiro foi bastante criticado nas redes sociais.

"Bom, essa pergunta (Bressan ou Paulo Miranda) vocês sabem que vão ficar sem a resposta. O time de terça vocês vão saber uma hora antes. Independente se jogou ou não jogou. O time só na terça", desconversou Renato Portaluppi em entrevista coletiva.

A favor de Bressan pesa o histórico de confiança de Renato, mesmo com outras atuações contestadas. Já Paulo Miranda tem a seu favor o crescimento recente, mas nunca jogou pelo lado esquerdo da defesa, faixa onde Kannemann atua preferencialmente.

Futebol