PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio quebra série de quase um ano do River e deixa torcida 'perdida'

River não perdia em casa desde novembro de 2017 e torcida nem lembrava - AP Photo/Natacha Pisarenko
River não perdia em casa desde novembro de 2017 e torcida nem lembrava Imagem: AP Photo/Natacha Pisarenko

Jeremias Wernek

Do UOL, em Buenos Aires (Argentina)

24/10/2018 04h00

A vitória do Grêmio por 1 a 0 sobre o River Plate em Buenos Aires foi um passo importante rumo à segunda final consecutiva de Libertadores, também tem outra simbologia. Ao marca com Michel e esbanjar frieza para gastar tempo e irritar o rival, o time gaúcho também acabou com uma série de quase um ano dos argentinos sem derrota em casa. A reação nas arquibancadas foi de incredulidade e nos corredores, não houve memória capaz de lembrar a última vez que um visitante havia superado a equipe de Marcelo Gallardo.

Assista ao gol e melhores momentos de River Plate 0 x 1 Grêmio

"Eu não sei dizer", disse o funcionário do River que cuidava da sala de coletivas. "Faz muito tempo, mas eu não sei quando foi", completou enquanto esperava entrevista do Grêmio.

Outros integrantes do quadro funcional do clube argentino também não sabiam responder. Torcedores, nas escadas rumo aos portões do estádio, tampouco. E a resposta não era fácil. O River havia perdido pela última vez em casa no dia 26 de novembro de 2017. Naquele domingo, o Newell's Old Boys fez 3 a 1 em jogo da 10 rodada do campeonato argentino.

Neste intervalo de quase um ano, o time de Gallardo jogou outras 22 vezes em Nuñez com 15 vitórias. O número de partidas leva em consideração campeonato local, Copa Argentina e Libertadores.

"A qualidade do River é indiscutível. Tem jogadores que sabem jogar libertadores, mas o Grêmio soube se comportar contra esse time. Por isso digo que o Grêmio deixou um pouco de lado seu jogo e competiu. Tínhamos que competir pela qualid ade do time deles", comentou Renato Gaúcho após o jogo.

Catimba irrita torcida

Desde o início do jogo, o Grêmio executou sua cartilha de mata-mata à risca. A torcida começou a se enervar cedo, porém foi depois do gol de Michel que o clima virou. O cabeceio certeiro do volante caiu como um balde de água gelada no estádio e os reclames pela catimba ficaram maiores. Nos últimos minutos, a frase definitiva.

"Joga sujo o Grêmio. Joga como um time argentino dos velhos tempos", resumiu monitor da área de camarotes. "Desde muito cedo os jogadores começaram a cair no gramado", resmungou um casal de torcedores na área de circulação.

Futebol