PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio vê semifinal badalada em duelo 'mais pesado' de sua nova era

Jeremias Wernek

Do UOL, em Buenos Aires (Argentina)

23/10/2018 16h00

O Grêmio conquistou quatro títulos nos últimos dois anos, mas nesta terça-feira (23) enfrenta seu adversário ‘mais pesado’ dentro da nova era vitoriosa do clube. A semifinal da Libertadores diante do River Plate joga o time de Renato Gaúcho contra uma camisa tradicional, em Buenos Aires e com badalação gigantesca. O cenário não chega a assustar, mas salta aos olhos no próprio ambiente gremista.

A presença dos dois gigantes argentinos na penúltima fase da Libertadores fez o contexto se tornar diferente, na comparação com 2017. As duas partidas de ida em Buenos Aires idem. A leitura no Grêmio é de que a semifinal deste ano está mais badalada pela tradição envolvida.

Campeão da Copa do Brasil diante do Atlético-MG, vencedor da Libertadores em cima do Lanús-ARG e dono da Recopa Sul-Americana após embate com o Independiente-ARG o Grêmio não vê o River Plate superior na bola. Contudo admite que a grife é maior.

"Vai ser um jogo muito forte, consistente. Decisivo. O Grêmio tem um time experiente, pode enfrentar e bem essas situações. Mas o River é favorito. Tem tradição enorme", disse Romildo Bolzan Jr., presidente do Grêmio.

Aos olhos do elenco, chama atenção o recente histórico da equipe treinada por Marcelo Gallardo. Os títulos obtidos e o período de invencibilidade superior a 30 partidas, mas que foi encerrado na última sexta-feira, em jogo contra o Colón, pelo campeonato argentino. O entorno não é levado em conta no vestiário.

"Dentro de campo enfrentamos Barcelona de Guayaquil que eliminou Santos e Palmeiras fora de casa. Um grande time, então. Na final, pegamos o Lanús que tirou o River. Pegamos times fortes. Fora de campo, no marketing, número de torcedores e repercussão… não sei. Tem que ver. O Barcelona é um dos mais fortes no Equador e as comparações são um pouco feias de se fazer", comentou Kannemann.

River Plate e Grêmio se enfrentam nesta terça-feira (23), às 21h45 (Brasília), no estádio Monumental de Nuñez. A segunda e decisiva partida ocorre na terça da semana que vem, em Porto Alegre. O vencedor do duelo pega o ganhador do confronto Boca Juniors e Palmeiras.

Futebol