PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Além de Comet, Santos adota "caso Lanús" para fugir de punição por Sánchez

Carlos Sánchez é acusado de jogar de forma irregular contra o Independiente -  Ivan Storti/Santos FC
Carlos Sánchez é acusado de jogar de forma irregular contra o Independiente Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

23/08/2018 17h08

A defesa do Santos para se livrar de punição na Copa Libertadores da América, envolvendo o uruguaio Carlos Sánchez, ganhou mais um álibi. Além de apostar tudo no "Comet", sistema da Conmebol destinado, entre outras coisas, para o registro de jogadores e arquivamento de súmulas, a diretoria santista apurou nesta quinta-feira o “caso Lanús” e promete utilizá-lo como argumento em audiência no Paraguai.

Explica-se: na temporada passada, a Conmebol deu vitória ao Lanús, da Argentina, contra o The Strongest, da Bolívia, na Libertadores, utilizando o “Comet” como principal argumento.

Na ocasião, o time boliviano reclamava que Lautaro Germán Acosta foi inscrito na Libertadores de forma irregular. Mas o sistema da Conmebol foi utilizado como prova para mostrar que o atleta havia sido inscrito a tempo para o duelo contra o The Strongest.

A defesa santista, que será comandada pelo gerente jurídico Rodrigo Gama Monteiro, irá utilizar o “caso Lanús” como argumento. Monteiro viaja ao lado do presidente José Carlos Peres nesta sexta-feira para a cidade de Luque, no Paraguai, onde fica a sede da Conmebol.

A polêmica se dá por causa de uma expulsão de Sanchez em 26 de novembro de 2015, na Copa Sul-Americana, quando ele atuava pelo River Plate. O jogador deixou o clube argentino e foi para o futebol mexicano, não cumprindo a suspensão automática em competições da Conmebol.

Há quem diga que o jogador tinha condições de jogo como consequência de uma anistia promovida pela Conmebol em seu centenário, em 2016, quando diminuiu pela metade a pena em vigor de jogadores em competições sul-americanas.

Caso se confirme a escalação irregular, o Santos corre risco de ser declarado perdedor (3 a 0) no duelo de ida contra o Independiente, da última terça-feira, pelas oitavas de final. O jogo terminou empatado por 0 a 0 e os dois times voltam a se enfrentar na próxima terça-feira, no Pacaembu. Os dirigentes irritados com o caso acreditam que o time, neste caso, entraria em campo com o psicológico abalado.

Futebol