PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Conmebol abre investigação sobre possível escalação irregular do Santos

Juan Mabromata/AFP
Imagem: Juan Mabromata/AFP

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos

22/08/2018 13h07

A Conmebol anunciou ter aberto um processo disciplinar para investigar um possível descumprimento de dois artigos por parte do Santos. O clube brasileiro é acusado de escalação irregular do meia Carlos Sánchez, na partida de ida contra o Independiente-ARG pelas oitavas de final da Libertadores.

A polêmica se dá por causa de uma expulsão de Sanchez em 26 de novembro de 2015, na Copa Sul-Americana, quando ele atuava pelo River Plate. O jogador deixou o clube argentino e foi para o futebol mexicano, não cumprindo a suspensão automática em competições da Conmebol.

O Santos, no entanto, alega que o jogador tinha condições de jogo como consequência de uma anistia promovida pela Conmebol em seu centenário, em 2016, quando diminuiu pela metade a pena em vigor de jogadores em competições sul-americanas.

Além disso, o gerente jurídico do Santos, Rodrigo Gama, alega que existe um sistema da Conmebol chamado Comet que mostra que Sánchez não tinha punições a cumprir.

"Lá (no sistema Comet) consta que há uma punição de uma partida da Sul-Americana 2015. Só que logo após isso existe ‘a cumprir 0’, não existe nenhuma punição a cumprir. Agora está zerado. Isso consta do sistema desde o dia 24 de maio desde 2018. Provavelmente quando colocaram o jogador na Copa do Mundo limparam a ficha do jogador", explicou Gama em entrevista à ESPN.

"Não descumprimos nada. É um sistema específico e detalhado, ele mesmo coloca tudo, é muito completo. É o único veículo oficial que temos que diz para nós se há ou não alguma infração a cumprir. Não sei se é a boataria ou alguma má fé de querer passar no tapetão por parte dos argentinos", acrescentou o gerente jurídico. 

Documento da Conmebol obtido pelo UOL Esporte, datado de dezembro de 2015, mostra que Sánchez acabou punido com três jogos de suspensão pelo Comitê Disciplinar da entidade. Sendo assim, mesmo com a anistia reduzindo a pena, ainda teria mais um jogo a cumprir.

Caso se confirme a escalação irregular, o Santos corre risco de ser declarado perdedor (3 a 0) no duelo de ida contra o Independiente, da última terça-feira, pelas oitavas de final. O jogo terminou empatado por 0 a 0 e os dois times voltam a se enfrentar na próxima semana, no Brasil.

A mudança de placar está prevista no artigo 19 do regulamento da Conmebol. A análise da entidade será sobre dois itens do artigo 7.2: ?f) Não cumprimento das decisões, diretivas ou ordens de órgãos judiciais; j) Inscrever no relatório arbitral de uma partida ou alinhar ao longo de uma partida um jogador não elegível para disputar a mesma".

Futebol