PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Técnico diz que Boca Juniors conversa para ter Buffon na Libertadores

Goleiro disputou cinco edições da Copa do Mundo, mas ficará fora nesta temporada - Miguel Medina/AFP
Goleiro disputou cinco edições da Copa do Mundo, mas ficará fora nesta temporada Imagem: Miguel Medina/AFP

Do UOL, em São Paulo

21/04/2018 11h00

Pela primeira vez desde que o jornal argentino Olé publicou que o Boca Juniors sonhava com a contratação do lendário goleiro italiano Gianluigi  Buffon para a fase eliminatória da Copa Libertadores, o clube reconheceu que há conversas abertas sobre o assunto. Coube ao técnico Guillermo Barros Schelotto a revelação durante a entrevista coletiva que antecedeu a partida deste domingo, contra o Newell's  Old Boys, pela 24ª rodada do Campeonato Argentino.

"Angelici me disse que conversaram com Buffon para sondar, mas ficamos de falar sobre isso em 17 de maio. Nós estamos disputando a classificação (na Libertadores) e o campeonato (o Nacional)", disse Schelotto após conversar com o presidente do Boca Juniors, Daniel Angelici.

A ideia do Boca é ter um goleiro experiente no mata-mata da Libertadores. O time não conseguiu acordos com Sergio Romero, do Manchester United, e Wilfredo Caballero, do Chelsea, então passou a demonstrar interesse pelo italiano da Juventus. Os trunfos do time argentino na negociação são a presença de Carlos Tevez, com quem Buffon jogou na Itália, no elenco, além da tradição do Boca a nível mundial e da possibilidade de o goleiro enfim conquistar um título continental.

O que pesa contra é que o próprio Buffon já indicou a possibilidade de aposentadoria no término da atual temporada, então o Boca teria que convencê-lo do contrário. Outra razão que afasta o goleiro de 40 anos do Boca é a boa fase do atual titular do time argentino, Agustín  Rossi, de apenas 22 anos. Schelotto deu respaldo ao jovem goleiro.

"Noto o Rossi forte emocionalmente e espero que ele cresça ainda mais. O Boca conta com um goleiro de 22 anos que já foi campeão e conta com todo nosso apoio. Não posso analisar goleiros de outros times, mas posso dizer que Rossi nos dá segurança e tranquilidade", relatou o técnico.

Sem Buffon, o Boca Juniors enfrenta o Newell's neste domingo para se manter na liderança do Campeonato Argentino. O time joga pela Libertadores na terça-feira, às 19h45, contra o Palmeiras, e tentará tirar a liderança dos brasileiros - hoje são cinco pontos contra sete do próximo rival.

Futebol