PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ganso chama árbitro de ladrão, e Ceni explica a reclamação do SP

Do UOL, em São Paulo

19/02/2015 00h00

Ganso não poupou críticas ao juiz Ricardo Marques Ribeiro depois da derrota do São Paulo por 2 a 0 para o Corinthians na estreia da Libertadores. O meia chegou a falar em “roubo” ao comentar a partida.

“Aquilo não foi erro, foi roubo. Se fosse o Serginho Chulapa, ia no vestiário bater nele. Mas como isso não pode mais no futebol, o que o juiz fez foi palhaçada mesmo. Não disse que ele era bonzinho. Todo mundo xingou ele e ele deu o amarelo pro primeiro que viu, tinha de sair de camburão”, disse ao SporTV.

Ele ainda disse ter pedido um árbitro estrangeiro para o duelo. “Segundo gol não precisa falar nada. Desde o começo, falei para a diretoria trazer um juiz de fora, isso não aconteceu. Lógico que se apitar juiz do futebol brasileiro ia puxar para o Corinthians”, completou em entrevista à Globo.

O capitão Rogério Ceni disse que acha que o juiz errou, mas explicou porque a atitude do árbitro foi considerada um equívoco.

“Só que característica (dos brasileiros) é diferente. No começo, ele deu toda e qualquer falta. Nessa falta, a reclamação não é como arbitragem, não podemos reclamar do jogo porque não tivemos atuação boa. Lance fácil de apitar pelo modo que conduziu, parando toda e qualquer jogada. Naquele lance, teve carga excessiva do Emerson no Bruno. Nesse lance decretou a vitória. Com 1 a 0, sempre tem bola parada, ou algo para fazer. Não pode reclamar do resultado, mas sim daquele lance isolado. Tom que deu não foi daquele lance”, disse o goleiro.

“Não podemos reclamar do resultado, não tivemos uma chance de gol, não chutamos. O árbitro errou, falta que deveria dar. Mas não podemos reclamar que ia acabar 1 a 0”, completou.

O atacante Luis Fabiano foi um pouco mais ponderado nas críticas em relação a Ganso, mas ressaltou o fato do juiz não ter aguentado a pressão da partida.

“Qual lance? Falou que não foi falta. Infelizmente é assim. Tem de colocar árbitro que aguenta pressão, não que caia na pressão. E é sempre assim, na dúvida é sempre pro adversário. Jogar fora na Libertadores é sempre difícil, mas não vamos abaixar a cabeça”, completou.

O lance questionado pelos jogadores do São Paulo é o segundo gol do Corinthians. No começo da jogada, Emerson derruba Bruno e depois toca para Jadson, que dribla Reinaldo e faz o segundo.

Futebol