PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Corinthians manda no clássico e vence São Paulo em 1º duelo de Libertadores

Dassler Marques, Pedro Lopes e Thales Calipo

Do UOL, em São Paulo

18/02/2015 23h54

Era o duelo do tricampeão contra o time de passado difícil e quebras recentes de traumas na Copa Libertadores. Mas, quando a bola rolou, foi o clássico de um time só no Itaquerão na noite desta quarta-feira.

O Corinthians se impôs como um time com pedigree internacional, que de fato é, e dominou o São Paulo do início ao fim para vencer o primeiro clássico entre as duas equipes na história da Libertadores. Por 2 a 0, gols de Elias e Jadson, e direito a olé da torcida nos acréscimos. O segundo, porém, com falta não marcada de Emerson sobre o são-paulino Bruno.

Com recorde de público e renda do Itaquerão, prevaleceu a melhor estratégia de Tite e a trajetória recente do Corinthians, seja em clássicos com o São Paulo ou mesmo nos primeiros duelos de 2015. Antes da partida, o treinador corintiano admitia que iniciar a temporada com pressão era positivo. E o time de Muricy Ramalho, morno, ainda parece recém saído da pré-temporada.

Fases do jogo:

Impulsionado pela torcida, o Corinthians foi quem começou melhor na partida. E bem melhor, principalmente na intensidade e na movimentação dos meio-campistas. Assim, depois de Fábio Santos desperdiçar oportunidade com meta aberta aos 3min e a equipe da casa ficar em cima, o gol era uma possibilidade clara e aconteceu. Aos 11min, Jadson enxergou o deslocamento de Elias e acertou lançamento preciso para a finalização de primeira.
O gol não mudou o panorama da partida e o Corinthians dominava principalmente pelo lado esquerdo do ataque, com Fábio Santos e Emerson. Gil, por pouco, não ampliou o marcador na sequência, e o São Paulo só começou a jogar aos 25min. Mas, muito mais por recuo corintiano que por uma melhora na equipe. Ao fim do primeiro tempo, o time de Muricy Ramalho não tinha uma oportunidade de gol criada.

Sem substituições no intervalo, o São Paulo voltou para o jogo da mesma maneira. Mas o Corinthians, que antes ocupava o campo de ataque, preferiu recuar para controlar o jogo e avançar em velocidade. Mesmo com outra estratégia, a equipe de Tite continuava mais perigosa. No melhor avanço, Jadson chutou de fora da área, próximo ao travessão.
Apesar de mudanças de Muricy, com Reinaldo na lateral, a força dos mandantes seguiria. E, com 23min, o lance que consolidou a vitória. Com uma dose de polêmica, inclusive. Emerson cometeu falta no lateral Bruno, mas o árbitro Ricardo Marques Ribeiro mandou seguir. Sheik avançou em velocidade e viu a passagem de Jadson, que aplicou drible bonito em Reinaldo e tocou por baixo de Rogério Ceni. Foi a pá de cal no clássico.
O melhor: Elias. Autor do gol corintiano, o meio-campista se multiplicou e dominou o setor com Jadson e Renato Augusto, ambos em noite inspiradas.
O pior: Alan Kardec. Aberto pelo lado direito do ataque, não conseguiu coibir os avanços de Fábio Santos. Não criou nenhum perigo.
Toque dos técnicos: Tite apostou na infiltração de outros jogadores ao acionar Danilo como centroavante, e assim marcou dois gols no clássico. A estratégia de Muricy não funcionou, com Maicon e Ganso, de muita qualidade técnica, escondidos em campo.
Chave do Jogo: O dinamismo do Corinthians. A equipe da casa marcou muito e foi inteligente em diferentes momentos da partida. Seja para pressionar no início, controlar na sequência e fechar a vitória no contragolpe.
Para lembrar:
Recordes de público e renda - Foi por uma diferença mínima, mas o Corinthians quebrou seu recorde de público em Itaquera. Até então, tinha 38413 diante do Criciúma, em 2014, mas alcançou 39026 no clássico na soma de pagantes e gratuidades. A renda também teve marca quebrada: R$ 3.528.236,00.
Desfalques - Paolo Guerrero e Centurión, suspensos nesta partida, também não jogam os próximos compromissos de Corinthians, contra o San Lorenzo-ARG, e São Paulo, diante do Danubio-URU. Já Alexandre Pato, impedido de jogar o clássico porque está emprestado pelos corintianos, fica de novo à disposição.

O carrasco são-paulino - Elias provou que clássico com o São Paulo é com ele. No oitavo encontro com a camisa corintiana, chegou a sete vitórias e um empate e ainda marcou pela quinta vez.
CORINTHIANS x SÃO PAULO
Data: 18/02/2015 (quarta-feira)
Local: estádio Itaquerão, em São Paulo (SP)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Guilherme Dias Camilo (MG)
Cartões amarelos: Felipe; Denílson, Ganso e Luís Fabiano.
Gols: Elias, aos 11min do primeiro tempo, e Jadson, aos 23min do segundo tempo
CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Fábio Santos; Ralf; Jadson (Mendoza), Elias (Bruno Henrique), Renato Augusto e Emerson (Malcom); Danilo.
Treinador: Tite
SÃO PAULO
Rogério Ceni; Bruno, Toloi, Dória e Michel Bastos; Denílson; Maicon (Thiago Mendes) e Souza; PH Ganso; Luís Fabiano e Alan Kardec (Reinaldo).
Treinador: Muricy Ramalho

Futebol