PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Alvo de macumba, Ronaldinho tem atuação apagada e frustra fãs paraguaios

Atuação de Ronaldinho Gaúcho, substituído pela 6ª vez no Atlético, frustrou fãs no Paraguai - REUTERS/Mario Valdez
Atuação de Ronaldinho Gaúcho, substituído pela 6ª vez no Atlético, frustrou fãs no Paraguai Imagem: REUTERS/Mario Valdez

Bernardo Lacerda

Do UOL, em Assunção (PAR)

18/07/2013 09h19

Alvo principal da 'macumba' feita por um pequeno grupo de torcedores na porta do hotel do Atlético-MG, em Assunção, na madrugada de quarta-feira, antes da primeira partida contra o time paraguaio pela final da Libertadores, Ronaldinho Gaúcho  teve atuação apagada, não conseguiu ajudar seu time e ainda frustrou torcedores paraguaios, que mostraram respeito pela carreira e qualidade do camisa 10 em sua passagem pelo país vizinho.

“Estava mal, não estava jogando bem e é um jogador como qualquer outro”, afirmou o técnico Cuca ao justifica a substituição de Ronaldinho Gaúcho, por Guilherme, aos 20 minutos do segundo tempo. Deixar o campo antes do fim do jogo é fato raro na passagem de pouco mais de um ano do meia-atacante pelo Atlético-MG. Mais incomum ainda quando a alteração acontece por rendimento ruim do camisa 10.

Durante a madrugada de quarta-feira, um grupo pequeno de torcedores do Olimpia soltou fogos de artifício na porta do hotel alvinegro, para tentar incomodar o sono dos atletas, situação que não aconteceu. Além disso, a torcida paraguaia fez macumba contra Ronaldinho Gaúcho, envolvendo uma boneca e uma garrafa, deixados nas proximidades do hotel alvinegro.

Principal nome do Atlético, Ronaldinho foi facilmente marcado no meio de campo e pouco inspirado ofensivamente. O jogador foi substituído pela sexta vez no clube mineiro, desde a sua chegada em junho de 2012, sendo somente duas nesta temporada.

A atuação apagada de Gaúcho frustrou moradores de Assunção, que ao longo dos dois dias em que o Atlético esteve na cidade, mostraram respeito e admiração por Ronaldinho Gaúcho.

“Ele foi muito mal, não queria jogar, não correu, não ficou com a bola, muito mal o Ronaldinho. Foi uma decepção grande o futebol dele”, disse o taxista José Manuel, que se mostrou conhecedor da carreira do atleta e ainda procurou informações sobre a vida particular do craque.

OPINIÃO



  • Blog do Juca: No Mineirão, o Galo pode ser campeão

  • Blog do Birner: Olimpia aproveita outra má atuação do Atlético como visitante

  • Rodrigo Mattos: Ronaldinho não merecia pedradas, mas, sim, tomates

Futebol