PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2019


Libertadores - 2019

Corintianos presos passam por perícia para detecção de pólvora e 6 podem ser libertados

Policia procura o torcedor que lançou o sinalizador e atingir o jovem que acabou morto - AP Photo/Juan Karita
Policia procura o torcedor que lançou o sinalizador e atingir o jovem que acabou morto Imagem: AP Photo/Juan Karita

Vinicius Konchinski*

Do UOL, no Rio de Janeiro

21/02/2013 17h31

Os 12 corintianos detidos na Bolívia passaram nesta quarta-feira por um exame que pode ser decisivo para os rumos da investigação sobre a morte do jovem boliviano Kevin Douglas Beltrán Espada. As mãos dos brasileiros presos em Oruro foram examinadas para uma possível detecção de vestígios de pólvora. Segundo o MRE (Ministério das Relações Exteriores), seis podem ser libertados ainda nesta quarta.

A informação sobre o exame foi divulgada pelo ministro conselheiro da embaixada do Brasil na Bolívia, Eduardo Saboia. Saboia está na cidade de La Paz, mas supervisiona o trabalho do vice-cônsul e de um advogado da embaixada enviados a Oruro para acompanhar o caso.

De acordo com a polícia da Bolívia, os 12 torcedores presos estariam envolvidos no lançamento de um sinalizador que matou Kevin Douglas durante a partida entre San José e Corinthians, pela Libertadores. O garoto foi atingido no olho pelo artefato e morreu.

VEJA O MOMENTO DO LANÇAMENTO DO SINALIZADOR

Na opinião de Saboia, o exame para detecção de pólvora pode ser uma prova-chave para determinar quem exatamente disparou o sinalizador. Os torcedores que podem ser liberados seriam justamente os que não tiveram nenhum sinal de pólvora detectado em suas mãos.

“Todos passaram pelo exame e estão prestando depoimento a uma promotora boliviana”, contou Saboia. “Esperamos que isso seja suficiente para que a promotora possa tomar uma decisão sobre uma possível acusação formal. Quem não for imputado pode até ser liberado.”

Saboia ressaltou, contudo, que isso é apenas uma expectativa dele e do MRE sobre os desdobramentos do caso. Ele ratificou que todas as decisões sobre o que será feito dos torcedores detidos cabe à Justiça da Bolívia. A embaixada do Brasil apenas tenta garantir que todos os direitos dos brasileiros presos sejam preservados e os procedimentos legais sejam respeitados.

A defesa dos torcedores presos também não é feita pela embaixada. Saboia disse que a Justiça da Bolívia já nomeou um defensor público responsável pela defesa dos brasileiros. Segundo ele, um advogado do Corinthians também acompanha o caso.

Saboia ainda afirmou que todos os torcedores estão bem. Eles conversaram com os representantes da embaixada e só reclamaram do frio. Por isso, a representação do Brasil na Bolívia está providenciando agasalhos e cobertores para eles.

*Atualizada às 18h10