PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Inter dispara contra Federação e considera o Grêmio beneficiado no Gauchão

Gre-Nal será disputado no dia 11 de março. Inter reclama da FGF por descritério - Vinícius Costa/ Preview.com
Gre-Nal será disputado no dia 11 de março. Inter reclama da FGF por descritério Imagem: Vinícius Costa/ Preview.com

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

23/02/2018 04h00

O Internacional está muito descontente com a Federação Gaúcha de Futebol. Tudo pelo comportamento que, segundo os colorados, trata o Grêmio de forma diferente aos demais. Sob a ótica vermelha, o bom senso que não existiu no ano passado, quando o clube tentou inscrever um goleiro a mais no torneio, está existindo agora com o Tricolor.

O fato gerador das reclamações foi a mudança na partida entre Grêmio e Novo Hamburgo, inicialmente definida para domingo. O jogo foi antecipado para sábado e obrigou a alteração na data de Inter x São Luiz, que fez o caminho contrário: era sábado, mas será domingo. Com isso, o Colorado, que tinha o Beira-Rio cedido para montagem do palco do show de Phil Collins - na próxima terça-feira - precisará atuar no Estádio do Vale.

"Era nossa ideia jogar no Beira-Rio domingo. Nos incomoda demais não poder jogar no Beira-Rio. É nossa casa, nosso torcedor ao nosso lado. Eu lembro ano passado, talvez eu tenha sido do lado vermelho quem mais criticou a Federação por alguma situações. E eu dou exemplo o caso da lesão dos goleiros do Inter. Em três meses, lesionaram três goleiros nossos. Fomos à Federação, solicitamos a inscrição de outro goleiro, e a Federação não permitiu. O presidente tem o poder de decidir essas situações do regulamento. Não permitiram e jogamos a final com um goleiro lesionado, nos causou um prejuízo grande. Faltou, no mínimo, um bom senso. Tanto que no campeonato deste ano o regulamento consta isso. Faltou bom senso, sensibilidade para atender o Inter", disse o vice de futebol Roberto Melo.

"Coisa que agora, neste momento que o Grêmio, mesmo sabendo desde dezembro que tinha jogo na terça-feira pela Libertadores, solicitou na última semana a mudança. Nos dá um prejuízo financeiro e técnico. Para o Grêmio é legítimo pedir, o Grêmio tem todo direito e a Federação tem direito de conceder este direito a eles. Mas neste momento a Federação está tendo uma sensibilidade e uma compreensão que não teve com o Inter no ano passado. Isso me incomoda e me preocupa", continuou.

Além disso as declarações recentes do presidente Francisco Novelletto também repercutiram mal no Inter. Frases como 'seria uma tragédia para o campeonato o Grêmio não passar para a segunda fase' geram desconforto e desconfiança.

"Me preocupa mais ainda as declarações do presidente da Federação quando vem publicamente dizer que seria uma tragédia ou um desastre determinado time não passar da fase classificatória, não chegar na fase decisiva. Um presidente não poder dizer uma coisa dessas. Como um árbitro da FGF vai apitar uma partida depois de uma declaração dessas? Não precisava ser dito, não deveria ser dito. Então essas coisas nos incomodam e nos preocupam muito para continuidade do Campeonato Gaúcho", afirmou.

Não foi apenas para o próximo fim de semana que o Gauchão teve datas alteradas. O clássico Gre-Nal da primeira fase estava marcado anteriormente para o fim de semana do Carnaval, mas foi empurrado para dia 11 de março, na última rodada da primeira fase.

"Não há o mesmo critério. Ano passado pedimos, e era um pleito por conta de um fato incomum, não conseguimos que a Federação nos atendesse. Neste ano, mesmo causando prejuízo ao Inter, financeiro e técnico, a Federação remarcou uma data que afeta o nosso jogo. O direito do Grêmio é legítimo, apesar de o jogo estar marcado desde dezembro. Mas neste momento houve a sensibilidade. Quando nós solicitamos, não houve. Essa diferenciação nos incomoda e preocupa. Ano passado também tivemos dificuldades para classificar, não lembro nenhuma declaração do presidente dizendo que seria uma catástrofe e uma tragédia, um desastre o Inter não passar. Acho até um desrespeito com os times do interior dizer isso. Todos os times estão brigando, e muito. Essas coisas incomodam e preocupam", completou o vice do Colorado.

O Inter trabalha na tarde desta sexta-feira e no domingo encara o São Luiz, em Novo Hamburgo.

Futebol