PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jogadores do Inter citam jogo 'típico de Gauchão' e reclamam do gramado

Uendel voltou ao Inter após lesão e avaliou rendimento do time contra o São Paulo-RS - Ricardo Duarte/Divulgação
Uendel voltou ao Inter após lesão e avaliou rendimento do time contra o São Paulo-RS Imagem: Ricardo Duarte/Divulgação

Do UOL, em Porto Alegre

18/02/2018 19h05

Após o empate em 0 a 0 com o São Paulo-RS, os jogadores do Internacional reclamaram do gramado diferente e citaram uma partida típica de Gauchão, ou seja, com muito combate físico e pouca criação.

"Cara de Gauchão. Isso simplifica o jogo. Tudo que a gente faz de melhor não conseguimos fazer. Gramado dificultou, o vento atrapalha a bola longa. Tivemos dificuldade de fazer o que temos feito de melhor. Comentamos na oração antes de entrar em campo que seria um jogo de muito físico, contator. Criamos e tivemos chances, foi disputado, mas dava para ter feito coisa melhor. Um golzinho o final, quem sabe. Mas disputa não faltou. Agora vamos descansar para quarta-feira", disse o lateral esquerdo Uendel.

De fato o Colorado sofreu um pouco. Não conseguiu impor seu jogo de troca de passes, acabou apostando na bola longa e sobrou empurrões de todos os lados e muitos lances feios.

Com algumas chances, para ambos os lados, os goleiros brilharam e garantiram o 0 a 0. Nicolas, do São Paulo-RS, por exemplo, defendeu um chute de Marcinho aos 47 do segundo tempo cara a cara.

"A última bola eu estava sozinho, era só tocar. Aqui é difícil, mas valeu este um ponto", reclamou Claudio Winck. "Um campo difícil de trocar três ou quatro passes. Tentamos, seguimos firmos e na quarta-feira temos um jogo muito difícil na Copa do Brasil", acrescentou Camilo.

O Internacional, agora, se prepara para uma longa viagem. Na quarta-feira encara o Remo, no Pará, pela Copa do Brasil. 

Futebol