PUBLICIDADE
Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Corinthians

Gustavo salva de novo, e Corinthians arranca empate sofrido do Racing

Gustavo comemora gol do Corinthians contra o Racing - Ale Cabral/AGIF
Gustavo comemora gol do Corinthians contra o Racing Imagem: Ale Cabral/AGIF

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

14/02/2019 23h23

O Corinthians teve apenas lampejos de bom futebol nesta noite, mas um cabeceio certeiro de Gustavo salvou o time da derrota para o Racing Club (ARG) no jogo de ida da primeira fase da Copa Sul-Americana. Os argentinos saíram na frente e mantiveram o resultado parcial até os 43 do segundo tempo, quando o Alvinegro arrancou o empate 1 a 1. Andrés Ríos havia aberto o placar na Arena.

O empate deixa tudo aberto para a segunda partida, na qual um novo 1 a 1 resultaria em pênaltis. O vencedor naturalmente avança, enquanto uma igualdade sem gols beneficia o Racing pelo critério de gols fora de casa. O jogo de volta acontece no próximo dia 27, em Avellaneda. Antes disso, o Alvinegro tem clássico contra o São Paulo às 19 horas (de Brasília) deste domingo, pelo Paulistão.

Juca comenta empate do Corinthians com o Racing: "Graças a Gustagol"

UOL Esporte

Foi bem: Díaz toma conta do meio-campo

O volante chileno foi o mais destacado na defesa do Racing, limpando a frente da área. Orientou o time, não perdeu duelos importantes e chegou a marcar Jadson individualmente no primeiro tempo. Pode não ter aparecido muito, mas Marcelo Díaz foi essencial para o time argentino.

Foi mal: Love perde gol e fica mal colocado

O Vagner Love de hoje não foi aquele com o qual a torcida do Corinthians se acostumou em 2015. O camisa 9 perdeu chance incrível em contra-ataque, de frente para o goleiro, como ele normalmente não perde. Também parece mal colocado em campo. Não é um segundo atacante, nem ponta, nem o "falso 10" que anunciou semanas atrás. Sua liberdade deveria dar maior mobilidade ao ataque, mas acabou virando um entrave.

Corinthians testa demais e cria de menos

Jadson - Ale Cabral/AGIF - Ale Cabral/AGIF
Imagem: Ale Cabral/AGIF

A formação inicial teve Sornoza, Gustavo e Vagner Love em uma linha avançada, como três atacantes. Isso dificultou a vida de Ramiro e Jadson, que não conseguiram preencher o buraco criado no meio-campo. O time até criou algumas oportunidades, mas só melhorou após Carille reconstruir a formação com três criadores atrás do centroavante. Defensivamente, os problemas com a bola aérea não foram surpresa. Ofensivamente, o empate saiu por impulsão incrível de Gustavo.

Racing não é perfeito, mas se adapta bem ao jogo

O time visitante usou formação mista na Arena Corinthians, assim priorizando a disputa do título do Campeonato Argentino. Ainda assim foi bastante competitivo: apesar de errar alguns passes simples, não foi dominado em momento algum. O Racing teve boa compactação e preencheu os espaços com cuidado e estabilidade que o Alvinegro ainda não conseguiu ter nesta temporada. Só cedeu o empate em bola fortuita pelo alto.

Argentinos se soltam, e Cássio assusta

Não houve pressão inicial do Corinthians, e a partida começou meio morna. À vontade, o Racing foi incomodando aos poucos, trabalhando bem principalmente pelo lado esquerdo da defesa alvinegra. O volume de jogo não era tão perigoso, mas Cássio quase deu uma ajudinha: em uma bola recuada, errou o domínio e por pouco não se complicou. Em seguida, após escanteio, ainda houve um gol anulado por impedimento de Solari.

Love perde gol incrível, e Racing castiga

Andrés Ríos - Ale Cabral/AGIF - Ale Cabral/AGIF
Imagem: Ale Cabral/AGIF

Mesmo criando pouco, o Corinthians teve ótima oportunidade quando Gustavo desviou um chutão e deixou Vagner Love de frente para o goleiro, mas o camisa 9 chutou em cima de Gabriel Arias. Na chance que teve, o Racing não foi tão piedoso. Aos 22 minutos, Andrés Ríos tentou tabelar com Cvitanich, mas foi Henrique quem lhe devolveu ao tentar a intercepção; cortando Manoel, Ríos chutou cruzado para abrir o placar.

Corinthians melhora na busca pelo empate

Gustavo - Ale Cabral/AGIF - Ale Cabral/AGIF
Imagem: Ale Cabral/AGIF

O Racing até ensaiou pressão após fazer seu gol, mas o Corinthians se recuperou do golpe rapidamente. Após período discreto, Gustavo passou a aparecer seguidamente, em pelo menos quatro lances que poderiam dar resultado. As melhores foram pelo alto; primeiro em bola parada, e depois em cruzamento de Carlos Augusto. Houve ainda um bom cruzamento rasteiro de Sornoza que o centroavante não alcançou, além de um mau domínio na entrada da área após passe preciso de Fagner.

Racing monta armadilha e cria perigo constante

Enquanto o Corinthians tentava se empolgar para conseguir o empate, o Racing montou a armadilha do contra-ataque. Roubou duas bolas no meio-campo, mas não teve nem a pressa nem o capricho necessários para ampliar sua vantagem. A bola aérea seguiu sendo produtiva para os argentinos, que chegaram com perigo quando Ojeda reaproveitou rebote dentro da área.

Carille "apela" aos pontas e à velocidade

Já no intervalo, o Corinthians mudou de modelo tático, recuando Sornoza e Vagner Love e transformando-os em meias abertos, não mais em atacantes afundados. Por si só, a mudança não resolveu. Por isso, Carille mexeu também nas peças: colocou Clayson e Sérgio Díaz nas pontas, acionou Pedrinho na vaga de Jadson e apostou na velocidade e no individualismo.

Sem coletivo, Gustagol é quem salva

A bola foi do Alvinegro no segundo tempo, mas o Racing se fechou em ferrolho muito bem posicionado. Love não funcionou, inclusive tomando decisões equivocadas. Sornoza e Jadson continuaram discretos, e a bola deixou de alcançar Gustavo no comando de ataque. Na chance mais próxima do gol, o centroavante escapou em contra-ataque e, quando viu, não tinha um companheiro sequer para ajudá-lo entre os argentinos. Mas mais uma vez, como tem sido frequente neste ano, o camisa 19 apareceu em momento decisivo: marcou de cabeça aos 43 minutos para impedir a derrota.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 1 RACING (ARG)

Data: 14 de fevereiro de 2019
Local: Arena Corinthians, em São Paulo-SP
Hora: 21h30 (de Brasília)
Público pagante: 23.941 (total de 24.237)
Renda: 935.243,00
Árbitro: Victor Carrillo (PER)
Assistentes: Víctor Raez e Michael Orue (ambos do Peru)
Cartões Amarelos: Vagner Love, Ramiro (Corinthians); Saravia, Cardozo, Solari (Racing)
Cartão Vermelho: não houve

Gols: Andrés Ríos aos 22 minutos do primeiro tempo; Gustavo aos 42 minutos do segundo tempo.

Corinthians: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Carlos Augusto; Ralf, Ramiro (Clayson), Sornoza, Jadson (Pedrinho) e Vagner Love (Sérgio Díaz); Gustavo. Treinador: Fábio Carille.

Racing: Arias; Saravia, Sigali, Domínguez e Pillud; Díaz, Solari, Cardozo Ojeda e Andrés Ríos (Guillermo Fernández); Cvitanich (Cristaldo). Treinador: Eduardo Coudet.

Corinthians