PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Copa do BR testa fôlego do Corinthians para lidar com torneios simultâneos

Fábio Carille aponta em treinamento do Corinthians na véspera de jogo em Salvador - Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Fábio Carille aponta em treinamento do Corinthians na véspera de jogo em Salvador Imagem: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

25/04/2018 04h00

As semanas do Corinthians até a paralisação para a Copa do Mundo, em 13 de junho, serão totalmente intensas, com um total de 15 jogos em praticamente um mês e meio. Mesmo preocupado com a parte física dos atletas, e com Campeonato Brasileiro e Copa Libertadores por jogar, Fábio Carille não mediu esforços. Os corintianos estreiam nesta quarta-feira (25), na Copa do Brasil, contra o Vitória, com tudo que têm de melhor. 

O dilema é semelhante ao que o Corinthians de Tite viveu em 2015, com calendário cheio e Libertadores em período de estreia na Copa do Brasil. Na época, o treinador foi voto vencido pela diretoria, que optou pelo uso máximo de força máxima no torneio e viu a equipe rapidamente ser eliminada pelo Santos na ocasião, também pelas oitavas de final. Carille, auxiliar naquela época, discursou a favor da escalação de todos os atletas para o jogo na Bahia. 

"Não priorizo nenhuma competição, não é momento para isso. Talvez lá na frente a gente pense diferente. Estou muito confiante para rodar minha equipe. Temos a confiança nos atletas e estamos discutindo para fazer o grupo rodar", previu Carille em entrevista na véspera do confronto. 

Já há algum tempo, a comissão técnica discute que, com esses 15 jogos por fazer, será inevitável dar descanso a alguns jogadores até a parada do Mundial. No último fim de semana, Carille preservou Ralf, Maycon e Clayson da equipe titular que venceu o Paraná Clube em Curitiba. Já em Salvador, de olho na vaga para as quartas de final, o planejamento foi mais pragmático. O jogo é de mata-mata e jogarão os mesmos atletas que bateram o Independiente-ARG na quarta passada. 

Na última temporada, vale lembrar, situação oposta ocorreu. O Corinthians durou pouco na Copa do Brasil e na Copa Sul-Americana, o que permitiu um calendário mais folgado e foco no Campeonato Brasileiro para ser campeão. Muito diferente do Grêmio, que era o principalmente concorrente, se sagrou campeão da Libertadores, mas não teve fôlego para disputar competições simultâneas. 

"É muito cedo para falar. É claro que nós saímos ano passado da Sul-Americana e da Copa do Brasil cedo e abriu campo para nos dedicarmos só a uma competição. Mas gosto de trabalhar semana a semana, deixando a importância de cada jogo para os atletas. Em 2017 nosso início de Brasileiro foi fora da curva, mas este ano está até melhor. O que temos cobrado dos atletas é que a gente chegue na reta final próximo dos oito primeiro. Mas, quem sabe, a gente possa disparar outra vez", declarou Carille. 

A escalação para o jogo em Salvador reforça a maior confiança do treinador na dupla formada por Ralf e Maycon. O primeiro, além de oferecer mais força nas bolas aéreas, tem atuado há algumas semanas em todos os jogos com caráter decisivo. Já o segundo, embora negociado com o Shakhtar-UCR, permite uma chegada ao ataque com mais velocidade e sem perda de consistência defensiva. Carille ainda apostará em Mateus Vital como opção para o segundo tempo, com Jadson, Romero e Clayson escalados ao lado de Rodriguinho no setor ofensivo. 

FICHA TÉCNICA

Vitória x Corinthians

Data: 25/4/2018
Horário: 19h30 (de Brasília)
Local: Estádio Barradão, em Salvador (BA)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Helton Nunes e Neuza Ines Back (ambos SC)

Vitória: Caíque; José Welison, Kanu, Ramon e Juninho; Willian Farias e Uillian Correia; Yago, Neílton e Rhayner; Denílson Treinador: Vagner Mancini.

Corinthians: Cássio; Fagner, Henrique, Balbuena e Sidcley; Ralf e Maycon; Romero, Jadson, Rodriguinho e Clayson. Treinador: Fábio Carille. 

Futebol