PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-PR decide em 2ª atuação no ano, em alerta por queda do time B

Fernando Diniz comandará o Atlético na segunda partida no ano - Fábio Wosniak/Site oficial CAP
Fernando Diniz comandará o Atlético na segunda partida no ano Imagem: Fábio Wosniak/Site oficial CAP

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

21/02/2018 09h00

Um jogo eliminatório único, em casa, e que classificará o vencedor nos 90 minutos ou na decisão por pênaltis. O roteiro, conhecido do torcedor atleticano, se apresenta novamente em menos de uma semana: depois de esbarrar na defesa do Rio Branco com o time B e acabar eliminado na semifinal do 1º turno do Estadual nos pênaltis após um 0 a 0, o Atlético Paranaense entrará em campo nesta quarta, 19h30 na Arena da Baixada, contra o Tubarão-SC para evitar também o mesmo final.

Será apenas a segunda atuação oficial do time principal em 2018. Comandado por Fernando Diniz, o Atlético optou por atual com seu elenco mais qualificado apenas em jogos das Copas do Brasil e Sul-Americana e no Campeonato Brasileiro. Na primeira apresentação, a vantagem do empate garantiu o avanço do time com um 0 a 0 no jogo único em Caxias do Sul-RS. Agora, em caso de empate, pênaltis.

Sem atuar pelo Estadual, os jogadores terão o desafio de mostrarem ritmo de jogo adquirido apenas com treinamentos. Além do duelo com o Caxias, o clube conseguiu dois jogos-treino contra outros times até aqui: um 2 a 2 com o Operário-PR, equipe da Série D do Brasileirão, e uma vitória por 1 a 0 sobre os reservas do Corinthians, em São Paulo.

Neste jogo, foi possível ver a movimentação da equipe e algumas das ideias de Diniz. O volante Esteban Pavez foi deslocado para a zaga, que atua com uma linha de marcação alta quando tem a bola, próxima ao meio campo; o time não tinha um volante de marcação propriamente dito: a função ficou dividida entre Matheus Rossetto, que atuou um pouco mais à frente durante o Brasileirão passado, e Raphael Veiga, muito mais um meia. Foi possível ver que os zagueiros Thiago Heleno e Wanderson subiam muito ao ataque e que Nikão e Guilherme, que trocavam de lado a todo momento e atuavam quase como pontas, voltavam até a defesa para compor a marcação. Além disso, nada de chutão: toda saída de bola era de pé em pé.

“A gente já tem uma equipe mais entrosada do que tínhamos contra o Caxias. A gente vai descobrindo onde os jogadores se encontram melhor no campo, tá ganhando corpo. É uma maneira muito clara que eu gosto de jogar, de propor o jogo todo quase que o tempo todo, de ficar com a bola, para poder fazer um jogo mais construtivo do que reativo. É diferente, por que aqui no Brasil as equipes jogam de uma maneira mais se defendendo, pra jogar no contra-ataque, mas não é a maneira com a qual eu gosto de jogar”, disse Diniz no último contato com a imprensa. Como o clube não abre mais coletivas antes dos jogos, a escalação que enfrenta o oitavo colocado do Catarinense 2018 é um mistério.

ATLÉTICO-PR X TUBARÃO-SC

Data: 21 de fevereiro de 2018, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Motivo: 2ª fase da Copa do Brasil
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (CBF-GO)
Auxiliares: Bruno Raphael Pires (Fifa-GO) e Marcio Soares Maciel (CBF-GO)

Atlético-PR: Santos; Jonathan, Wanderson, Paulo André, Thiago Heleno e Thiago Carleto; Matheus Rossetto, Raphael Veiga e Guilherme; Nikão e Ribamar. Técnico: Fernando Diniz.

Tubarão-SC: Júnior Belliato; Marcos Vinícius, Jaílton, Petterson e Jean; Matheus Barbosa, Guilherme Amorim, Everton Dias e Daniel Costa; Marcos Índio e Batista. Técnico: Waguinho Dias.

Futebol