PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio bate Palmeiras com golaço, mas 'lei do ex' reduz vantagem

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

28/09/2016 23h35

Vencer como mandante é ordem para seguir na Copa do Brasil. Levar gol em casa, porém, deixa o placar longe do ideal. E tudo isso aconteceu nesta quarta-feira (28) entre Grêmio e Palmeiras. Com um golaço de Ramiro, e outro de Pedro Rocha, o Tricolor abriu vantagem. Mas sofreu de seu ex-jogador, Zé Roberto. E com o 2 a 1, o que poderia ser um passo para a semifinal acabou em vantagem mínima.

No duelo de volta, marcado para 19 de outubro, o Grêmio joga por qualquer vitória ou empate. Pode até perder por um gol de vantagem desde que marque mais de um como visitante. Já ao Palmeiras cabe vencer por 1 a 0. Ou dois ou mais de margem, independente dos gols do rival. O adversário na semifinal sairá da partida entre Corinthians e Cruzeiro. Nesta quarta, os mineiros pularam na frente.
O Tricolor recuperou seu 'perfil'. Entrou como fazia antes da troca de treinador. Marcando pressão, controlando o jogo com posse de bola. Reflexo da postura foi a recuperação de uma série de bolas no campo ofensivo, que acabaram em chances de gol.
Já o Palmeiras se surpreendeu com tal postura. Líder do Brasileiro, o alviverde demorou para encaixar seu jogo e só assustou na segunda etapa, quando descontou com gol de pênalti logo aos 5 minutos. Com muitas jogadas ríspidas e reclamação de parte a parte, o placar acabou dando vantagem, mas não muita, aos gaúchos.

Quem foi bem: Douglas dita ritmo do Grêmio

Douglas distribuiu bons passes. Controlou as jogadas, apertou quando necessário, encontrou Ramiro em condições de fazer o primeiro gol e ainda conseguiu chamar atenção dos defensores rivais.

Quem foi mal: Tchê Tchê fica perdido

O posicionamento do Grêmio prejudicou todo o Palmeiras. Tchê Tchê, por exemplo, foi quem mais sofreu. Não encontrou sua faixa de campo e esteve abaixo dos demais.

Surpresa de Renato Gaúcho faz golaço

Ramiro não era o mais cotado para ser escalado. Quando seu nome foi confirmado, todos esperavam um Grêmio com três volantes. Nada disso. Atuando aberto pela direita na linha de armadores, a surpresa de Renato Gaúcho fez um golaço. Ao receber de Douglas, aos 34 minutos de um primeiro tempo em que o estudo de parte a parte pautou atuações, bateu de primeira e colocou no ângulo.

Árbitro marca recuo e Palmeiras escapa

Aos 36 minutos, Roger Guedes aparou uma bola em direção ao goleiro Jaílson, que segurou. O árbitro Cláudio Francisco Lima e Silva entendeu como recuo de bola e apontou tiro livre indireto. Depois de muita discussão sobre o posicionamento da barreira, a bola foi rolada para Geromel, que bateu e a bola bateu na defesa. O Palmeiras escapou de levar o segundo.

Com cara de Grêmio x Palmeiras

O duelo entre Grêmio e Palmeiras se consolidou como grande rivalidade. Entre encontros memoráveis nos anos 1990, os jogos dos times sempre foram marcados por entradas duras, polêmicas, brigas e expulsões. Sobraram jogadas ríspidas nesta quarta, mesmo que nada comparado ao que ocorria no passado.

Grêmio muda postura e usa 'arma de Renato'

Se nos dois primeiros jogos de Renato Gaúcho no comando do Grêmio o time mostrou uma postura contrária a proposta por Roger Machado, não foi o mesmo nesta quarta. O time 'reativo', que se posicionava atrás da linha do meio e procurava o contra-ataque foi alterado. Contra o Palmeiras, o Grêmio se posicionou no campo rival e tentou propor a partida desde o começo. Além disso, marcou no campo rival e conseguiu boas retomadas de bola. Após abrir o marcador com Ramiro, foi a vez da bola aérea, arma dos times montados por Renato Gaúcho, funcionar. Pedro Rocha fez o segundo ainda na etapa inicial.

Palmeiras se surpreende, mas cresce no segundo tempo

Nitidamente mais avançado no campo, o Palmeiras esperava o Grêmio dos dois primeiros compromissos com Renato Gaúcho. Acreditava que encontraria pela frente um time recuado e explorando o contra-ataque. Não foi o que encontrou e acabou demorando para encaixar. Desta forma, passou por alguns problemas para sair jogando, viu Pedro Rocha entrar em condições de marcar duas vezes, e não conseguiu se impor. Até o segundo tempo, quando o time voltou com outra postura dos vestiários. Tanto que logo aos 5 minutos, Zé Roberto marcou em cobrança de pênalti.

Agenda

O jogo de volta entre Palmeiras e Grêmio está marcado para dia 19 de outubro, no Allianz Parque. Pelo Brasileiro, no fim de semana, o Tricolor encara o Cruzeiro, fora de casa. Já o Verdão terá pela frente o Santa Cruz, também fora de casa.
FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 2 X 1 PALMEIRAS
Data: 28/09/2016 (quarta-feira)
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Cláudio Francisco Lima e Silva
Auxiliares: Bruno Boschilia e Ivan Carlos Born
Renda: R$ 723.210,00
Público: 26.589 (torcedores)
Cartões amarelos: Fabiano (PAL), Mina (PAL), Vitor Hugo (PAL); Kannemann (GRE), Marcelo Grohe (GRE), Walace (GRE);
Gols: Ramiro, do Grêmio, aos 34 do primeiro tempo; Pedro Rocha, do Grêmio, aos 45 minutos do segundo tempo; Zé Roberto, do Palmeiras, aos 5 minutos do segundo tempo;
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edilson, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Ramiro (Rafael Thyere), Jaílson, Walace, Douglas; Pedro Rocha (Guilherme) e Luan.
Técnico: Renato Gaúcho
PALMEIRAS: Jailson; Fabiano, Yerry Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê e Moisés; Róger Guedes (Lucas Barrios), Gabriel Girotto (Leandro Pereira) e Dudu (Rafael Marques); Gabriel Jesus.
Técnico: Cuca

Futebol