PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Carente de centroavante, Inter sofre sem Damião e aposta em retorno

O Inter sofre na ausência de Leandro Damião, que é dúvida para encarar o Criciúma - Ricardo Duarte/Inter
O Inter sofre na ausência de Leandro Damião, que é dúvida para encarar o Criciúma Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Do UOL, em Porto Alegre

18/10/2017 12h10

As dificuldades do Internacional contra o Boa Esporte se resumem à falta de jogadores importantes. Edenílson, Sasha e principalmente Leandro Damião fizeram falta. Sem um jogador com a característica que o jogo apresentou, o Colorado espera o retorno contra o Criciúma, no sábado.

Damião ficou fora por conta de um desconforto muscular. E sem ele, o time perdeu uma importante arma ofensiva. Não apenas pelos gols, mas em toda movimentação de saída da defesa para o ataque.

"É um jogador de mais de 1,90, que faz o pivô, segura a bola para o avanço do time na frente. Não temos reposição para esta característica", disse o técnico Guto Ferreira. "O Boa Esporte veio para uma marcação pressão e nossos zagueiros não conseguiam encontrar o melhor passe. Quando acontece isso, o Damião seria importante para ganhar a primeira bola lá na frente e segurar a bola para desafogar o meio. Além dos gols que tem feito, que têm decidido os jogos para nós", acrescentou o treinador.

A análise do comandante aponta para duas situações fundamentais. O Inter criou pouco pois não conseguiu começar as jogadas com qualidade, forçado pela marcação alta do Boa Esporte. Neste caso, a bola precisaria passar direto pelo meio, da zaga ao centroavante, que teria condições de vencer na força a rebatida alta. Damião, com seu tamanho e característica, poderia fazer o pivô para os jogadores que viriam de trás. Não ocorreu com Pottker, que é mais um jogador de velocidade do que de imposição pelo alto.

Além disso, Damião também seria importante em cruzamentos na área. Com dificuldades de criar pelo chão, poderia ser opção para furar o bloqueio mineiro na noite de terça-feira, quando 0 a 0 definiu o placar. Não foi possível.

Agora, para o jogo diante do Criciúma, no próximo sábado, a crença é que o comandante de ataque esteja de volta.

"Vamos voltar e conferir como ele está. A tendência é esta (que volte). Mas vamos retornar e ver como ficou treinando", explicou Guto.

Damião é fundamental nas movimentações ofensivas do time vermelho, como mostrou a reportagem do UOL Esporte. Sem ele, o time marca menos gols e tem piores resultados. 

O Colorado retorna a Porto Alegre nesta quarta-feira. Apesar do empate, a diferença para o vice-líder América-MG permaneceu em três pontos. Em relação ao primeiro fora da zona de acesso à Série A, a margem caiu de 10 para oito pontos.

Esporte