PUBLICIDADE
Topo

Série B - 2019

Palmeiras mostra ter "cabeça no lugar" mesmo sob pressão

Leandro comemora seu gol na vitória sobre o Paysandu, uma das conquistadas pelo Palmeiras de virada - Reinaldo Canato/UOL
Leandro comemora seu gol na vitória sobre o Paysandu, uma das conquistadas pelo Palmeiras de virada Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Lucas Tieppo

Do UOL, em São Paulo

23/08/2013 06h00

O Palmeiras tem mostrado nas últimas rodadas da Série B e no jogo contra o Atlético-PR, pela ida das oitavas de final Copa do Brasil, que consegue render e manter a cabeça no lugar mesmo sob pressão e com o resultado adverso. As últimas seis vitórias do time foram conquistadas por apenas um gol de diferença e três delas de virada e todas na etapa final.

O time de Gilson Kleina soma 12 jogos de invencibilidade, com 11 triunfos e apenas um empate. Sequência positiva que resulta na liderança da Série B com quatro pontos de frente e vantagem para o jogo de volta na luta por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil.

Após dar início à sua invencibilidade com goleadas, como as sobre Oeste, ABC e Icasa, o Palmeiras se acostumou a vencer no limite do tropeço.

Contra o Bragantino, saiu na frente com dois gols, levou um no final e foi muito pressionado. Diante do Joinville, triunfo magro e suado. Já nas vitórias sobre São Caetano e Paraná, o roteiro foi o mesmo. 

O Palmeiras fez um primeiro tempo muito ruim, sem inspiração e viu São Caetano e Paraná saírem na frente. Na etapa final, o time conquistou a virada com um futebol de qualidade e que empolgou o torcedor.

A partida contra o Paysandu foi emblemática para mostrar que o técnico Gilson Kleina conseguiu transformar um grupo de jogadores pressionados para recolocar o clube na Série A do Brasileirão em uma equipe paciente e com poderio para reverter placares. O time paraense abriu dois gols de frente e a virada veio na raça, já aos 49 min, com gol de Leandro.

Contra o Atlético-PR, mais um teste importante e desta vez contra um time em boa fase e da elite. Depois de sair na frente logo no início do jogo, o Palmeiras segurou a pressão adversária e manteve a vitória.

“Temos que provar sempre, e provamos mais uma vez. Pegamos um time que faz uma grande campanha na Série A e vencemos. Essa equipe ainda tende a crescer muito”, disse o técnico Gilson Kleina.

E não é apenas na Série B que Kleina conseguiu fazer seu time jogar bem sob pressão. Apesar das derrotas para Mirassol (6 a 2, no Paulistão) e para o Tijuana (por 2 a 1, na eliminação da Libertadores), o Palmeiras se saiu contra os rivais no Paulistão.

Na fase de classificação do Estadual, o time saiu perdendo para o Corinthians, virou em pleno Pacaembu, mas cedeu o empate em 2 a 2. Nas quartas de final, o Palmeiras caiu nos pênaltis, mas lutou muito contra o Santos na Vila Belmiro. Viu o rival marcar primeiro, mas buscou a igualdade que levou a decisão para as cobranças. 

O Palmeiras volta a campo neste sábado, às 16h20, para enfrentar o Boa Esporte, pela 17ª rodada da Série B. O time alviverde lidera com 40 pontos, quatro a mais que o Chapecoense. 

Torcida do Palmeiras
Torcida do Palmeiras
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','17417+AND+16026', '')