PUBLICIDADE
Topo

Série B - 2019

Valdivia eleva média a 3,5 gols e vira fiel da balança no ataque do Palmeiras

Valdivia esteve em campo por cerca de 25 min contra o Icasa e o time marcou três gols - Rodrigo Capote/UOL
Valdivia esteve em campo por cerca de 25 min contra o Icasa e o time marcou três gols Imagem: Rodrigo Capote/UOL

João Henrique Marques

Do UOL, em São Paulo

01/08/2013 06h00

O Palmeiras demonstra grande potencial ofensivo na Série B do Campeonato Brasileiro quando Valdivia está em campo. Com o chileno, o alviverde tem média superior a três gols por jogo e, assim, passou a ser o melhor ataque da competição. Sem ele, a realidade é bem diferente.
 
O camisa 10 esteve em campo em 357 minutos nos cinco jogos que disputou na Série B. No período, o Palmeiras marcou 14 gols, o que resulta em média de 3,5 por partida. Sem o Mago, o time soma 633 minutos, e apenas dez gols marcados. Média de 1,4 por jogo.
“Eu não tenho dúvida que o Palmeiras evolui demais quando o Valdivia está em campo. Ele é diferenciado e tem a qualidade do passe. Vai me consagrar aqui no Palmeiras”, comentou Alan Kardec, autor de dois gols contra o Icasa, sendo o último após passe do chileno.
 
O centroavante palmeirense entrou junto com Valdivia na partida no Pacaembu. Foram apenas cerca de 25 minutos em campo, período suficiente para o Palmeiras marcar mais três gols e transformar a vitória em goleada de 4 a 0.
 
Antes do retorno de Valdivia ao time, o Palmeiras realizou seis jogos na Série B e tinha somente oito gols marcados, não estando nem entre os dez melhores ataques da competição.
 
Nos últimos cinco jogos, são 16 gols feitos – dois sem Valdivia em campo. A soma agora chega a 24 gols marcados, sendo o melhor ataque da Série B ao lado da Chapecoense.
 
“O Valdivia é o nosso talento em campo. A jogada que fez no quarto gol (contra o Icasa) demonstra isso. O histórico dele me mostra que precisamos ter ele em campo com frequência, por isso o tratamento é diferenciado”, destacou o treinador Gilson Kleina.
 
O tratamento em questão faz com que Valdivia seja poupado de treinamentos com bola durante a semana e se concentre em exercícios de reforço muscular. O objetivo é deixa-lo livres de lesões nas coxas, que o acompanharam durante boa parte da segunda passagem pelo Palmeiras. A presença diante do Bragantino, sexta-feira, pela 12ª rodada da Série B, é certa.
 
“Todo o jogo vão me perguntar como será o próximo, se vou jogar ou não. Sei como será. O certo mesmo é que vou estar em campo”, avisou Valdivia.