PUBLICIDADE
Topo

Série B - 2019

Palmeiras vive síndrome de pênaltis, e Valdivia é o próximo da fila

Zagueiro Henrique bota a mão no rosto depois de perder um pênalti pelo Palmeiras  - Piervi Fonseca/AGIF
Zagueiro Henrique bota a mão no rosto depois de perder um pênalti pelo Palmeiras Imagem: Piervi Fonseca/AGIF

Do UOL, em São Paulo

22/07/2013 06h01

Desperdiçar pênaltis já está virando comum na temporada do Palmeiras. Leandro foi quem cometeu o último erro na cobrança na vitória por 3 a 2 contra o Figueirense, no último sábado, em Florianópolis, e deixou escancarado um problema: o alviverde não tem nenhum cobrador oficial.

Na temporada, já foram cinco jogadores que cobraram pênaltis, sendo que nenhum deles teve mais de uma oportunidade. A síndrome das penalidades também se fez presente na eliminação nas quartas de final do Campeonato Paulista para o Santos.

Barcos foi o primeiro batedor da temporada, logo no jogo de estreia do time diante do Bragantino. O argentino errou, e deixou o clube sem uma nova chance de se redimir. Assim como ele e Leandro, o zagueiro Henrique foi outro que desperdiçou uma penalidade.

Assim, o Palmeiras soma três erros de pênaltis em cinco oportunidades em 2013. As conversões ficaram por conta de Souza, que foi para o Cruzeiro, e Vinicius, em duelo recente diante do ABC-RN.

Na partida em que Vinicius teve a oportunidade, o meia Valdivia teve o nome gritado pela torcida para que fosse o cobrador. O camisa 10 foi quem bateu, e converteu, o pênalti no primeiro jogo da final da Copa do Brasil do ano passado diante do Coritiba, e parecia estar incumbido da função no time. Agora, ele volta a ter uma chance.

“O Vinicius, o Wesley e o Leandro treinam. E o Valdivia vai entrar na escala agora. Respeitamos todos. Aqui não tem número um ou dois. São eles que treinam”, destacou Gilson Kleina.

Leandro errou o segundo pênalti no ano, já que também desperdiçou a cobrança no duelo das penalidades diante do Santos. No entanto, o fato não impede o atacante de ter novas oportunidades.

“Ele pediu para bater por ter confiança, e não vai se abater com isso. É grande jogador, tem nosso respaldo e amanha vai surgir outra oportunidade para ele e vai fazer”, disse Kleina.

FIGUEIRENSE INOVA NA BARREIRA E DEIXA JOGADOR DEITADO