PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Valentim defende Deyverson e explica ausência de Guedes e Egídio no banco

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

16/11/2017 22h32

Alberto Valentim saiu em defesa de Deyverson. Autor de dois gols na vitória por 5 a 1 nesta quinta-feira (16), o atacante chorou ao comemorar seu primeiro tento por causa da perseguição que sofre da torcida.

Assim que balançou as redes, o atacante evitou comemorar e foi abraçado por todo o grupo no momento em que começou a chorar. Felipe Melo, inclusive, chegou a pedir aplausos para as arquibancadas.

“O Deyverson tem nos ajudado bastante. Ele está de parabéns porque foi guerreiro, não se abateu. Eu sempre falo para os meus jogadores tentarem mais e mais. E as oportunidades têm surgido. Ele precisa continuar jogando assim, com vontade e está de parabéns”, explicou.

Valentim não quis falar quem será o titular na próxima segunda-feira, contra o Avaí. Com quatro gols nos últimos dois jogos consecutivos, Deyverson ganha agora a concorrência de Borja, que era o titular até ter virado desfalque por ser convocado para a seleção colombiana.

“Quanto mais acirrada a disputa estiver é melhor. Melhor para os 11 do Palmeiras. Vai ser uma dor de cabeça grande, mas eu quero assim. Quero todos brigando pela posição”, explicou.

Depois, Valentim ainda confirmou que Róger Guedes e Egídio ficaram fora até do banco de reservas por opção dele e não por problemas físicos.

“Foram opções técnicas de deixá-los fora do banco. Eu não posso trazer todos. A regra é de só trazer os 23”, finalizou.

Esporte