PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Vitória sobre a Chape pode fazer reservas ganharem espaço no Atlético-MG

Do UOL, em Belo Horizonte

26/06/2017 04h00

O jogo com a Chapecoense era de muito risco para o Atlético-MG. Após o empate com o Sport, em 2 a 2, no Independência, o clube mineiro poderia voltar para a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. O que aconteceu por algumas horas, após o triunfo do Sport sobre o Santos, por 1 a 0, na Vila Belmiro. Mesmo assim, o técnico Roger Machado levou apenas jogadores reservas para a partida. E a resposta foi a melhor possível. O Atlético venceu a Chapecoense por 1 a 0 e alguns jogadores se destacaram.

O suficiente para o treinador atleticano cogitar fazer mudanças na equipe que vem atuando regularmente. Para o próximo jogo, contra o Botafogo, pelas quartas de final da Copa do Brasilalguns dos atletas que estiveram em campo não vão poder jogar. Casos do volante Roger Bernardo e dos meias Valdívia e Marlone, que não estão aptos a jogar na competição.

Porém, outros destaques do triunfo alvinegro em Chapecó podem aparecer como titulares diante do Botafogo, nesta quinta-feira, às 19h30, no Independência. É o caso do zagueiro Matheus Mancini, que estreou pelo Atlético diante da Chapecoense e foi um dos melhores em campo.

“O Gabriel está em retorno e não sei se conseguirei usá-lo. Vamos ver com calma. Mas como frisei para os meninos no vestiário. Eu não tenho medo de colocar para jogar. Se for para colocar o Mancini ao lado do Léo, não tenho receio. Vamos esperar o que temos de notícias em relação ao Gabriel e ao Adilson, especificamente”, comentou Roger Machado, que pode ir além e fazer outras alterações.

“Tenho certeza que os titulares viram, gostaram e se assustaram. Quem jogou contra a Chapecoense, conseguiu jogar em alto nível e competiu. Isso sempre coloca uma pulga atrás da orelha de quem ficou em Belo Horizonte”.

O único titular que foi para Chapecó foi o volante Rafael Carioca, muito em função da falta de lateral direito, já que Marcos Rocha, Carlos César e Alex Silva estão machucados. Volante de origem, Yago foi lateral contra a Chapecoense e assim vai ser contra o Botafogo. Victor, Leonardo Silva, Fábio Santos, Elias, Cazares, Robinho e Fred foram poupados contra a Chape.

Como Roger Machado ficou bastante satisfeito com o que viu na Arena Condá, pode ser até que algum dos atletas citados acima perca a posição em breve. Situação que não é novidade no Atlético. O melhor exemplo é a decisão com o Cruzeiro, no Campeonato Mineiro. Três dias antes da final, o clube mineiro jogou na Bolívia, contra o Sport Boys, pela Libertadores. Otero foi um dos destaques da goleada atleticana e virou titular no clássico que valeu o título estadual para o Atlético.

“Agora é mata-mata, os dois jogos são sempre importantes. Mas sem dúvida nenhuma, o primeiro jogo, independentemente de onde ocorre, tem um peso decisivo na disputa. É iniciar bem, contra uma grande equipe. É somar as opções que ficaram em BH com os jogadores que jogaram em Chapecó, para tomar as melhores decisões”, completou Roger Machado.

Esporte