PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Goleiro de time do papa deixa cadeia na Argentina após pagar fiança

Pablo Migliore teria ajudado líder de torcida do Boca a acobertar crime em Buenos Aires - AFP PHOTO/NA/DAMIAN DOPACIO
Pablo Migliore teria ajudado líder de torcida do Boca a acobertar crime em Buenos Aires Imagem: AFP PHOTO/NA/DAMIAN DOPACIO

Das agências internacionais

Em Buenos Aires (Argentina)

10/05/2013 16h39

Classificação e Jogos

Após passar 40 dias na cadeia, o goleiro Pablo Migliore, do San Lorenzo (time do papa Francisco na Argentina), foi liberado nesta sexta-feira após pagamento fiança: 500 mil pesos (R$ 193,3 mil).

O arqueiro é acusado de ter ajudado Maxi Mazzaro, um dos chefes de uma torcida organizada do Boca Juniors, ex-clube de Migliore, a se esconder depois que o torcedor teria matado um homem de 58 anos, em agosto de 2011.

O atleta poderá voltar aos treinos no San Lorenzo, mas não poderá mais ser utilizado pelo clube de Buenos Aires, já que um substituto já foi contratado pelo clube (Sebastián Torrico, ex-Godoy Cruz).

"Depois da minha família, minha prioridade é o San Lorenzo. Estou pronto para me adaptar ao que o clube achar melhor", disse Migliore, que já está em sua casa, na capital da Argentina.

PAPA FRANCISCO GANHA CAMISA E LIVRO COM HISTÓRIA DO SAN LORENZO

  • AP Photo/L'Osservatore Romano

    O presidente do San Lorenzo, Matías Lemmens, participou de audiência pública com o Papa Francisco e entregou ao Pontífice uma camisa oficial, uma estola e um livro com a história do clube de Buenos Aires, para o qual Francisco torce. A relação do papa com o time vem desde a infância, já que seu pai jogava basquete pelo clube e o levava ao estádio para assistir à equipe. Quando foi nomeado Arcebispo de Buenos Aires, inclusive, Jorge Mario Bergoglio deixou de ir aos jogos, mas continuou sócio e até realizou a missa do centenário do San Lorenzo, em 2008. LEIA MAIS

"No momento em que o juiz anunciou que eu estava livre, foi como se minha alma retornasse ao meu corpo", completou o jogador, que descreveu seu tempo na cadeia como um "pesadelo".

O advogado de Migliore, inclusive, também afastou boatos de que o goleiro teria negociado sua liberdade a partir de denúncias sobre membros de torcidas organizadas envolvidos em atividades criminosas.

"É tudo mentira. Ele nunca falou nada dos diretores das barras bravas. É bom deixar isso claro, pois você nunca sabe como esses malucos podem reagir", discursou Oliver Tezanos.

Atualmente, o San Lorenzo é o oitavo no Campeonato Argentino, com 17 pontos conquistados em 12 jogos, e está nove pontos atrás do líder Lanún no Torneio Final. O próximo jogo será contra o Boca Juniors, neste sábado.

Desde que Pablo Migliore foi preso, a meta do time do papa Francisco foi assumida por Matías Ibañez, que vem se mantendo como titular desde então.

Esporte