PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Homenagem a Senna em Ímola terá visita à Tamburello e exposição de carros

Livio Oricchio

Do UOL, em Ímola (Itália)

30/04/2014 17h32

Precisamente às 9 horas desta quinta-feira (01), os organizadores do Ayrton Senna Tribute 1994/2014 vão liberar a entrada dos carros na pista do Autódromo Enzo e Dino Ferrari. Os fãs que adquiriram ingresso, convidados, personagens que farão parte do programa e a imprensa terão uma hora para se deslocar pelos 4.933 metros do traçado de Ímola, na Itália.

É a primeira atividade programada pelos organizadores do evento destinado a lembrar a perda de Ayrton Senna e Roland Ratzenbeger no GP de San Marino de 1994, naquele circuito. Uma coisa, no entanto, é certa: a grande maioria vai desejar parar o carro na primeira curva depois da linha de chegada, a Tamburello, para observar todo o seu entorno, em silêncio. O momento será de contemplação. Há exatos 20 anos, naquele local, a Williams de Senna colidiu no muro. E o mundo o perdeu.
 
Um pouco mais tarde, às 13h30, todos serão convidados para regressar a curva Tamburello, modificada desde 1995, muito mais lenta, para a cerimônia que oficializa um nome para a área: Praça Ayrton Senna. Parte do autódromo encontra-se dentro do parque Acque Minerali, aberto ao público. Mesmo quem não comprar ingresso poderá acompanhar tudo, separado apenas por uma grade.
 
É nessa área, agora Praça Ayrton Senna, que se encontra uma estátua do piloto, confeccionada em bronze, assinada pelo artista italiano Stefano Pierotti, inaugurada na edição de 1997 do GP de San Marino. O local se transformou num santuário, pois há sempre flores, mensagens, fotos dos fãs. Na estátua Senna está voltado para a área externa da curva Tamburello, onde sua Williams se chocou contra o muro. O piloto tem um semblante triste na obra.
 
Profissionais da F1, figuras ligadas ao automobilismo, políticos, como o prefeito de Ímola, Daniele Manca, vão estar presentes. A prefeitura da cidade reconstruiu o autódromo depois de 1994 e este ano tem participação ativa na promoção do Ayrton Senna Tribute. 
 
O evento terá ainda um grande debate sobre o que ocorreu com a segurança da F1 depois dos acidentes fatais daquele fim de semana. "A morte de Senna salvou muitas vidas, nas pistas e nas estradas", afirmava, com frequência o doutor Sid Watkins, médico da F1 de 1978 a 2005, falecido em 2012.
 
"Mais do que aprender com os acidentes de Ímola foi a transformação que eles geraram na forma de se pensar a segurança da F1", diz Bernie Ecclestone. Watkins comentava a esse respeito: "Deixamos de adotar soluções que apenas pareciam aumentar a segurança por outras que eram o resultado de profundos estudos. A segurança deixou de ser empírica para ser científica."
 
Gianpaolo Dallara, maior construtor de carros de corrida no mundo, com veículos em várias categorias, Mauro Forghieri, histórico ex-diretor técnico da Ferrari, Gian Carlo Minardi, ex-proprietário de equipe, dentre outros, vão abordar o tema segurança na F1.
 
O canal RAI Sport da TV italiana transmitirá parte do Ayrton Senna Tribute ao vivo. 
 
Na sequência, vão estar à mostra carros de F1 que Ayrton Senna pilotou, como a McLaren e Lotus, bem como os equipamentos utilizados pelo piloto, a exemplo de macacões, luvas, capacetes. O fotógrafo inglês Keith Sutton vai expor sua coleção de fotos de Senna. Os dois tornaram amigos. Toda a fase inicial da carreira do três vezes campeão do mundo, na Inglaterra, foi registrada por Sutton.
 
Haverá ainda uma partida de futebol, às 18 horas, no estádio Romeo Galli, em Ímola também, e um jantar na área sobre os boxes do autódromo, com renda destinada ao Instituto Ayrton Senna. À noite também, na Praça do Município de Ímola, vídeos de Senna produzidos pelo italiano Ercole Colombo, um dos mais antigos profissionais em atividade na F1, vão ser apresentados ao público.
 
O programa do Ayrton Senna Tribute prevê ainda eventos na sexta-feira, sábado e domingo. Os organizadores esperam que a chuva dê uma trégua. Hoje não parou um instante sequer.

Fórmula 1