PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Monteiro erra demais, vai mal na devolução e cai na estreia em Wimbledon

Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

27/06/2022 10h44

Não foi uma boa segunda-feira para Thiago Monteiro em Wimbledon. O número 1 do Brasil e 89 do mundo cometeu mais de 30 erros não forçados, venceu poucos pontos com a devolução e jamais ameaçou a vitória do espanhol Jaume Munar (#71), que fez 6/2, 6/4 e 7/5 e avançou à segunda rodada do torneio.

O cearense terminou o jogo com 23 winners e 31 erros não forçados e venceu apenas 19 pontos no saque de Munar. Monteiro teve baixo aproveitamento até quando o espanhol jogou com o segundo serviço. Munar conseguiu vencer 73% dos pontos mesmo quando não contou com o primeiro saque. Além disso, o espanhol registrou 37 winners e apenas 13 erros não forçados.

Com o revés desta segunda-feira, Monteiro segue com apenas uma vitória na chave principal de Wimbledon em toda a carreira - contra o qualifier Andrew Whittington, em 2017. Em 2019, 2021 e 2022, o número 1 do Brasil acabou derrotado na estreia, respectivamente, por Kei Nishikori, Félix Auger-Aliassime e Jaume Munar.

Como aconteceu

O saque, grande arma de Monteiro no ATP de Eastbourne, na última semana, não funcionou como o esperado no começo do duelo. Munar abriu a partida com uma quebra de saque no primeiro game e pôde jogar em uma posição mais confortável durante o resto da parcial. As devoluções, conhecido ponto fraco do brasileiro, também lhe deixaram na mão. Monteiro venceu apenas dois saques com a devolução no saque inteiro, e Munar, com mais uma quebra no quinto game, fez 6/2 sem problemas.

O segundo set teve uma longa paralisação por causa da chuva, que apareceu logo na primeira hora do torneio deste ano, e Monteiro novamente foi quebrado quando a partida foi reiniciada. Munar tinha cerca de 61% de aproveitamento de primeiro serviço - nada espetacular - mas seguia sem ser ameaçado e manteve a vantagem até fazer 6/4 e abrir 2 sets a 0 em pouco mais de 1h de partida.

A terceira parcial começou com Monteiro mais uma vez pressionado, mas o brasileiro desta vez conseguiu salvar um break point com um ótimo saque e saiu na frente no placar. No terceiro game, porém, Thiago falhou demais e, com quatro erros não forçados, inclusive dois voleios fáceis desperdiçados, voltou a perder um game de serviço. O jogo parecia perdido, mas Munar bobeou no oitavo game e, com uma dupla falta e dois erros não forçados, perdeu o saque pela primeira vez na partida. Monteiro, então, saiu de 0/30 para fazer 5/4 na sequência. Pouco adiantou. No 11º game, o brasileiro cometeu mais dois erros não forçados, ficou 0/40 abaixo e viu Munar conseguir a quebra com um belo voleio.

.

Quer saber mais? Conheça o programa de financiamento coletivo do Saque e Voleio e torne-se um apoiador. Com pelo menos R$ 15 mensais, apoiadores têm acesso a conteúdo exclusivo (newsletter, podcast e Saque e Voleio TV), lives restritas a apoiadores, além de ingresso em grupo de bate-papo no Telegram, participação no Circuito dos Palpitões e promoções imperdíveis como esta.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.