PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Djokovic vai às oitavas e bate recorde de Federer e Nadal em Roland Garros

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

05/06/2021 10h48

Novak Djokovic fez seu dever de casa sem demora neste sábado. Diante do lituano Ricardas Berankis (30 anos, #93 do mundo), contra quem nunca tinha perdido um set, o número 1 do mundo voltou a dominar e vencer sem perder parciais. Por 6/1, 6/4 e 6/1, o sérvio avançou às oitavas de final de Roland Garros pela 12ª vez consecutiva, quebrando até um recorde compartilhado por Rafael Nadal e Roger Federer.

Espanhol e suíço foram às oitavas no saibro parisiense 11 vezes seguidas e no mesmo período: de 2005 a 2015. Em 2016, Federer optou por não disputar o torneio, enquanto Nadal abandonou o torneio após vencer a segunda rodada por causa de uma lesão no punho.

Djokovic, o novo recordista, alcançou as oitavas em Roland Garros pela primeira vez em 2006 e repetiu o feito nos dois anos seguintes, mas foi eliminado na terceira rodada em 2009. De 2010 até hoje, nunca perdeu antes da fase que reúne os 16 melhores do torneio. Este ano, seu rival nas oitavas será o italiano Lorenzo Musetti, de 19 anos, que disputa a chave principal de um slam pela primeira vez na carreira.

Como aconteceu

Diante de um Berankis que tem potencial para ser bastante consistente, mas que não possui nenhuma arma espetacular para desequilibrar um encontro com um dos melhores tenistas da história, Djokovic abriu a partida de forma confortável. Com uma curtinha e uma vencedora de backhand, quebrou o saque do lituano logo no segundo game e disparou na frente. Quando Berankis confirmou seu serviço e saiu do zero no placar, a partida já tinha 23 minutos de duração. Pouco depois, Djokovic também fez seu saque e fechou o set em 6/1.

O segundo set não foi muito diferente, e Djokovic levou a partida quase em ritmo de treino - confirmando seu saque ser ceder break points e variando jogadas como se estivesse buscando calibrar alguns golpes específicos. O número 1 conseguiu a quebra no quinto game e, depois disso, só manteve a vantagem com seu serviço até fechar em 6/4. A terceira parcial foi mais do mesmo, com Berankis se mostrando incapaz - até mentalmente - de reagir. Djokovic aproveitou o desânimo do oponente e passou por cima.

.

Quer mais conteúdo? Conheça o programa de financiamento coletivo do Saque e Voleio e torne-se um apoiador. Com pelo menos R$ 15 mensais, apoiadores têm acesso a conteúdo exclusivo (newsletter, podcast e Saque e Voleio TV), lives restritas a apoiadores, além de ingresso em grupo de bate-papo no Telegram, participação no Circuito dos Palpitões e promoções imperdíveis.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.