Olhar Olímpico

Olhar Olímpico

Siga nas redes
ReportagemEsporte

Título brasileiro de surfe pode ir ao tapetão após suposta fraude em cartão

Líder do Dream Tour, novo circuito brasileiro de surfe, Weslley Dantas conseguiu na Justiça o direito de ser inscrito para participar da última etapa da competição, esta semana, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Ele perdeu o prazo de inscrição, alegou ter tido o cartão de crédito fraudado, e conseguiu na Justiça Comum o direito de competir a partir de amanhã (8), em bateria com a presença de Pedro Scooby.

A CBSurf alega que só a Justiça Desportiva poderia decidir algo assim e promete tomar todas as medidas cabíveis para fazer valer o regulamento da competição. Ontem (6), Weslley apareceu para competir com a liminar em mãos, mas, pela falta de ondas, a competição só teve suas primeiras baterias hoje (7).

Irmão de Wiggolly Dantas, que até 2018 fez parte da elite do surfe mundial, Weslley foi um dos três atletas de ponta do Dream Tour a não realizar inscrição para o torneio na Barra. Líder do ranking com 27,6 mil pontos, contra 23,9 mil pontos de Peterson Crisanto, ele provavelmente ficaria sem o título se não competisse.

De acordo com a CBSurfe, após o término do período de inscrição, a entidade foi procurada por Weslley, que alegou que tentou fazer a inscrição e o pagamento da taxa, que não foi concluído "em razão de uma fraude em seu cartão de crédito".

A CBSurfe então procurou, segundo o relato da entidade, a Bigmídia, que cuida do sistema de inscrição, e a Pagar.me, que cuida da gestão de pagamentos. "Após auditoria, elas concluíram que não foi identificada nenhuma tentativa de inscrição do atleta no período de 5 a 12 de novembro, nem tampouco ao sistema de pagamentos".

Ainda segundo a confederação, foram relatadas pelas empresas "incosistências na numeração e na data do código de barras do comprovante enviado pelo atleta". Por isso, a inscrição dele não foi aceita.

Em busca da inscrição, Weslley entrou com um pedido na Justiça de Ubatuba, cidade onde mora, no litoral norte de São Paulo, solicitando o direito de disputar uma competição no Rio. O pedido foi inicialmente recusado, ele apelou, e teve o pleito atendido pelo desembargador Luiz Antonio Coelho Mendes, do TJ-SP, que concedeu a tutela de urgência horas antes da chamada da etapa, ontem.

Continua após a publicidade

A CBSurfe informou, em nota, que permitirá a Weslley disputar a etapa na Barra, mas que tomará as medidas cabíveis para ver respeitado o regulamento da competição e a paridade da disputa entre os participantes do Circuito Dream Tour".

No feminino, Tainá Hinckel já festejou o título, na terça. Ela venceu a quarta e a quinta etapas e não pode mais ser ultrapassada no ranking após os resultados das primeiras baterias na Barra.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora