Olhar Olímpico

Olhar Olímpico

Siga nas redes
ReportagemEsporte

SLS descumpre lei, vende cerveja no ginásio Ibirapuera e é notificada

O SLS Super Crown, evento de skate que consagrou Rayssa Leal, 15, como bicampeã, vendeu cerveja de forma irregular no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

A lei estadual 9.760/96 proíbe, desde 1996, a venda de bebidas alcoólicas em ginásios e estádios do Estado de São Paulo, em eventos esportivos.

É o caso do Super Crown, financiado pela Secretaria Estadual de Esporte de São Paulo, com R$ 2,5 milhões, e pelo governo federal, com R$ 3,5 milhões, via Lei de Incentivo ao Esporte. Além disso, o ginásio do Ibirapuera é uma instalação da Secretaria de Esporte.

Procurada, a pasta disse que não existe exceção para a lei e que já notificou os organizadores sobre a proibição da venda. Isso consta inclusive no termo de permissão de uso, espécie de contrato de aluguel.

Formalmente, o Super Crown é organizado pela Associação Educacional, Esportiva e Social do Brasil (AEESB), ONG que até o ano passado só atuava em Montes Claros (MG), como clube por trás do América-MG Vôlei.

Na prática, o evento é organizado pela 213 Sports, uma agência do Rio de Janeiro. Procurada por meio da assessoria de imprensa do evento, ontem, a 213 disse que não tinha posicionamento sobre o assunto. Hoje, após a notificação, manteve o posicionamento.

A venda de cerveja acontece em bares da Tiger, patrocinadora do evento, na esplanada que circunda as arquibancadas, já dentro dos muros do ginásio. Os telões incentivam a compra da bebida e informam que é possível ingressar com a cerveja nas arquibancadas.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora