Olhar Olímpico

Olhar Olímpico

Siga nas redes
ReportagemEsporte

Mundial de Handebol volta a ser exibido no Brasil; pacote custa R$ 90

O Brasil vai poder voltar a assistir a um Campeonato Mundial de Handebol depois de seis anos com o torneio "no escuro" no país. Mas o preço é salgado: o fã precisará pagar R$ 89,90 para ter direito a acompanhar o torneio pelo Zapping Sports, que contratou o narrador Teo José para a competição.

O Mundial começa amanhã (29) e vai até 17 de dezembro na Escandinávia.

Onde assistir

O canal é exclusivo do aplicativo Zapping, startup chilena que chegou ao Brasil este ano e vende pacotes de TV por assinatura online. Quanto mais caro o pacote, mais canais podem ser assistidos.

De acordo com o app, o canal Zapping Sports, que vai transmitir o Mundial, está disponível somente no pacote full, que custa R$ 89,90 nos três primeiros meses de assinatura, e R$ 109,90 nos demais. A plataforma não informa a duração da assinatura — essa informação não é apresentada até a tela em que o consumidor deve informar os dados do seu cartão de crédito.

Mundiais no escuro

Nos últimos anos, o direito exclusivo de exibição de Mundiais de Handebol no Brasil pertencia a uma empresa com sede na Malásia, a EnjoyTV, que os comprou diretamente da IHF, mas que nunca atuou diretamente no país. O torcedor não tinha nem a opção de pagar uma assinatura para ver os jogos.

A Globo chegou a abrir negociações para exibir o torneio feminino de 2021, em que o Brasil foi sexto colocado, mas não fechou negócio. E o canal do Youtube da IHF, que transmitiu a competição para diversos países no mundo, era bloqueado para IP brasileiros.

Agora, o acordo entre IHF e Zapping vale para o Mundial Feminino de 2023 (o masculino, no começo do ano, também ficou no escuro), e para os dois que serão realizados em 2025. A empresa não informou se também terá os direitos de torneios de base.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora