PUBLICIDADE
Topo

Após ganhar medalha, jogadora solta 'fora Bolsonaro' no SporTV

Talita e Carol - Divulgação/CBV
Talita e Carol Imagem: Divulgação/CBV
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

20/09/2020 13h28

A jogadora de vôlei de praia Carol Solberg aproveitou a conquista da medalha de bronze na etapa de Saquarema do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia para, ao vivo no SporTV, soltar o grito de "fora, Bolsonaro". "Estava engasgado na garganta", explicou ela, depois, ao blog. A CBV repudiou a fala.

O momento aconteceu na manhã de hoje (20), quando foram disputadas as finais de primeira etapa da temporada do circuito, em uma "bolha" montada no Centro de Desenvolvimento do Vôlei. No primeiro jogo do dia, Carol e Talita venceram Josi e Juliana para ficarem com o bronze.

Após a partida, como de costume no circuito, as jogadoras agradeceram o público. Como os espectadores estavam todos de casa, porém, o recado foi pela TV. Primeiro falou Talita. Depois, Carol, que pegou o microfone da parceira e disse: "Só para não esquecer, Fora Bolsonaro".

"O 'fora, Bolsonaro' está engasgado aqui na garganta. Ver esse desgoverno dessa forma, ver o pantanal quimando, 140 mil mortes e a gente encarando a pandemia desse jeito. É isso. Tá engasgado esse grito. E me sinto, como atleta, na obrigação de me posicionar", disse ela ao Olhar Olímpico.

Em nota, a Confederação Brasileira de Vôlei se colocou de forma "veemente" contra "a utilização dos eventos organizados pela entidade para realização de quaisquer manifestações de cunho político", ressaltando que a fala de Carol "em nada condiz com a atitude ética que os atletas devem sempre zelar".

No comunicado publicado no site da entidade, a CBV disse que a etapa foi "manchada por um ato totalmente impensado praticado pela referida atleta". A confederação continuou, destacando que "tomará todas as medidas cabíveis para que fatos como esses, que denigrem a imagem do esporte, não voltem mais a ser praticados".

Carol é irmã dos também jogadores Pedro Solberg e Maria Clara Salgado, todos filhos da ex-jogadora de vôlei Isabel Salgado. A antiga estrela do vôlei, tal como o restante da família, tem se posicionado contra o governo Jair Bolsonaro (sem partido). Em junho, Isabel publicou uma carta aberta criticando a também ex-jogadora Ana Paula.

O título da etapa de Saquarema do Circuito Brasileiro ficou com Ana Patrícia e Rebecca, que venceram, de virada, por 2 sets a 1, Duda e Ágatha. Essas duas duplas vão representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio. A etapa masculina, também na bolha, será disputada na semana que vem.

+ Acompanhe o que mais importante acontece no esporte olímpico pelos perfis do Olhar Olímpico no Twitter e no Instagram. Segue lá! +