Mercado da Bola

Mercado da Bola

ReportagemEsporte

Silêncio de Abel deixa Palmeiras preocupado e time do Qatar confiante

O Palmeiras está 100% focado na disputa do título do Campeonato Brasileiro, mas, nos bastidores, o futuro de Abel Ferreira passou a ser um tema frequente de discussão nos últimos dias, especialmente depois que o Al-Sadd resolveu colocá-lo como alvo prioritário para 2024.

O clube do Qatar tem uma estratégia muito bem definida para fechar o quanto antes a contratação do técnico português, que conta com total aval do compatriota Antero Henrique, hoje responsável pela Qatar Stars League. Todas as movimentações de mercado passam pelo ex-dirigente de Porto e PSG.

Diferentemente das outras ocasiões, quando revelou internamente as ofertas que recebeu e deixou clara a posição de cumprir o contrato, Abel tem optado pelo silêncio. Desta vez, a diretoria alviverde, mesmo já planejando a montagem do elenco para a próxima temporada, está preocupada em perdê-lo.

O Al-Sadd, inclusive, já comunicou que não vê qualquer problema em pagar a multa rescisória de Abel no Brasil: 3 milhões de euros (cerca de R$ 16 milhões). O Palmeiras, por sua vez, nada poderia fazer diante do pagamento da cláusula - neste caso, não seria preciso qualquer negociação.

Tendo em vista o cenário atual, os qataris estão cada vez mais confiantes em atingir muito um acordo com todas as partes envolvidas, sobretudo se o Verdão garantir o bicampeonato nacional consecutivo.

Pessoas próximas a Abel também acreditam que o treinador português, cada vez mais incomodado com os problemas do futebol brasileiro, sairia por cima logo depois de uma eventual conquista do Campeonato Brasileiro, a segunda pelo clube alviverde.

Abel Ferreira, vale lembrar, tem vínculo válido com o Palmeiras até dezembro de 2024. Já conquistou oito títulos oficiais, com destaque para duas edições da Copa Libertadores (2020 e 2021).

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes