PUBLICIDADE
Topo

Marília Ruiz

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Marília Ruiz: Os porquês da queda de Gaciba do comando da arbitragem

Marília Ruiz

Tenho 20 anos de jornalismo esportivo: 5 Copas do Mundo, 4 Olimpíadas, muitos Brasileiros, alguns Mundiais e várias Copinhas. Neste blog seguirei fazendo isso: escrevendo sobre futebol. Sem frescura. Sem mimimi. Para versões oficiais dos clubes e atletas, recomendo procurar as assessorias de imprensa.

12/11/2021 12h25

Era mesmo insustentável a permanência de Leonardo Gaciba na Comissão de Arbitragem.

Mas o movimento que derrubou o ex-árbitro e ex-comentarista de TV do cargo tem muito mais do que os recorrentes, repetitivos, injustificáveis e bizarros erros de arbitragem de campo e de vídeo que o gaúcho encobria com silêncio sepulcral e explicações descabidas.

Desde que assumiu a CBF, Ednaldo Rodrigues tem trabalhado nas suas alianças (principalmente com os clubes). Ele sabe que o tempo todo está pisando em terreno minado pelos ex-mandatários da entidade (todos afastados, eliminados, expulsos ou coisa que o valha do futebol).

O fato de ser baiano e a decisão ter sido tomada no dia seguinte do bizarro pênalti marcado contra o Bahia no Maracanã não é mera coincidência, mas também não é tão relevante. A decisão estava tomada. Mostramos nesse BLOG ontem que Gaciba estava em xeque. Leia mais aqui

A antecipação da decisão marca apenas com cores fortes a insatisfação que deixou as arquibancadas, os CTs, os programas esportivos e invadiu a sede da CBF. Trabalho muito ruim que precisava de intervenção. Fato.

Mas claro que não é só isso. Gaciba era escolha de Caboclo (em 2019). E as escolhas de Caboclo estão caindo...

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL